Última hora

Última hora

Clima de pessimismo em Lausanne acerca do nuclear iraniano

As negociações sobre o nuclear iraniano continuam, em Lausanne, na Suíça, sem resultados à vista. O chefe da diplomacia iraniana, Mohammad Javad

Em leitura:

Clima de pessimismo em Lausanne acerca do nuclear iraniano

Tamanho do texto Aa Aa

As negociações sobre o nuclear iraniano continuam, em Lausanne, na Suíça, sem resultados à vista.

O chefe da diplomacia iraniana, Mohammad Javad Zarif, que multiplica desde segunda-feira as reuniões com o secretário de Estado norte-americano John Kerry, minimizou as hipóteses de um acordo ainda esta semana.

A euronews falou com o porta-voz da diplomacia dos Estados Unidos em Lausanne. Alan Eyre disse que “houve progressos significativos” desde o início do diálogo “há mais de um ano e o Irão sabe que para satisfazer a comunidade internacional acerca do seu programa nuclear, deve tomar uma decisão séria e bastante necessária”.

Teerão e as grandes potências deram até 31 de março para obter um acordo “político” que garante o caráter civil do nuclear iraniano, em troca do levantamento de sanções.

Eyre disse que o que os Estados Unidos querem “é fechar todas as vias que permitiriam ao Irão dotar-se de uma bomba nuclear. Os meios para conseguir uma arma nuclear são, nomeadamente, através do enriquecimento de urânio em Natanz ou Fordow, da produção de plutónio em Arak ou de outras instalações secretas”.

De ambos os lados da mesa das negociações, reina agora um clima de pessimismo.

A correspondente da euronews, Reihaneh Mazaheri, diz que “as negociações entre os chefes da diplomacia dos dois países continuam mas, se no início da semana havia esperança num possível acordo, agora ambos sublinham a existência de divergências fundamentais. No entanto, mantêm a esperança numa solução até ao fim de março”.