This content is not available in your region

Tunísia: Grupo Estado Islâmico reivindica atentado contra o Museu do Bardo

Access to the comments Comentários
De  Fernando Peneda  com Lusa
Tunísia: Grupo Estado Islâmico reivindica atentado contra o Museu do Bardo

<p>O grupo extremista Estado Islâmico reivindicou o ataque contra o Museu Nacional do Bardo, em Tunes. </p> <p>Numa mensagem áudio divulgada em ‘sites’ islamitas, o grupo ‘jihadista’ ameaça lançar mais ataques na Tunísia.</p> <p>As autoridades tunisinas impuseram importantes medidas de segurança nas principais cidades do país. </p> <p>O último balanço do Ministério da Saúde tunisino indica que morreram no ataque pelo menos 21 pessoas, 20 delas turistas estrangeiros.</p> <p>Dois turistas espanhóis, cujo paradeiro era desconhecido, já foram encontrados.</p> <p>“Os serviços de emergência médica levaram-nos para o hospital onde se encontram bem. Assustaram-se e esconderam-se no museu. Uma das pessoas está grávida”, disse o ministro da Saúde, Said Aidi.</p> <p>O ataque foi perpetrado por dois homens com armas automáticas que acabaram por ser mortos pela polícia. Nove suspeitos de envolvimento no ataque foram detidos.</p> <p>Em comunicado a Presidência da República indicou que vão ser tomadas medidas para reforçar as forças armadas e de segurança, o controlo das fronteiras com a Líbia e a Argélia e a cooperação entre os diferentes corpos responsáveis pela segurança da Tunísia.</p>