Última hora

Última hora

Crash Germanwings: França, Espanha e Alemanha unidas pela tragédia

O presidente francês, François Hollande e o Rei Filipe de Espanha, proferiram as primeiras declarações conjuntas à entrada do Palácio do Eliseu, em

Em leitura:

Crash Germanwings: França, Espanha e Alemanha unidas pela tragédia

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente francês, François Hollande e o Rei Filipe de Espanha, proferiram as primeiras declarações conjuntas à entrada do Palácio do Eliseu, em Paris:

“A Rainha, o presidente Hollande, os ministros e eu mesmo, expressamos as nossas sinceras e profundas condolências às famílias que perderam os seus entes queridos hoje.
Também expressamos a nossa gratidão para com as autoridades francesas, o presidente Hollande, o primeiro-ministro e todo o governo, pelas medidas imediatamente tomadas”.

O presidente francês, François Hollande e Manuel Valls, que coordena as operações na célula de crise interministerial, tinham avançado informações que Hollande confirmou:

“Quero reiterar que foram disponibilizados todos os meios para compreender as circunstâncias do acidente e encontrar as vítimas”.

A visita de Estado dos Reis de Espanha foi anulada e adiada, e o casal real regressou ao país vizinho, onde também foi criado um gabinete de crise. A Alemanha fez o mesmo. A chanceler, Angela Merkel anunciou que vai para a base de socorro, próxima do acidente, já na quarta-feira.

“Hoje, penso, principalmente, no imenso sofrimento que este desastre causou a tantas pessoas. Os meus pensamentos e simpatia, doe todo o governo alemão, são para as pessoas que perderam, brutalmente, a vida. Entre elas, estão muitos compatriotas. O sofrimento das suas famílias é desmedido.”

Angela Merkel enviou o ministro alemão dos Transportes, Alexander Dobrindt, a embaixadora alemã em Paris e o gabinete alemão de crise para o local da tragédia, no sul dos Alpes franceses.