Última hora

Última hora

ONU propõe que autarcas ajudem a pacificar a Líbia

A ONU espera obter, ainda esta semana, um acordo que ponha fim ao caos que grassa na Líbia através da constituição de um governo de unidade nacional. O enviado da organização tenta envolver outras for

Em leitura:

ONU propõe que autarcas ajudem a pacificar a Líbia

Tamanho do texto Aa Aa

A ONU espera obter, ainda esta semana, um acordo que ponha fim ao caos que grassa na Líbia através da constituição de um governo de unidade nacional.

Point of view

Espero que continuem a trabalhar em conjunto porque e grupo de autarcas aqui presente pode ser um ponto de partida fantástico para a constituição de um conselho de municípios.

O enviado da organização tenta envolver outras forças políticas e reuniu-se, em Bruxelas, com 31 autarcas, que aconselhou a terem um papel mais ativo.

“Em conjunto com o poder legislativo e com o poder executivo, vamos propor que se constitua um conselho de municípios”, disse o espanhol Bernardino León.

“Espero que continuem a trabalhar em conjunto porque e grupo de autarcas aqui presente pode ser um ponto de partida fantástico para a constituição de um conselho de municípios”, acrescentou.

O governo líbio, eleito em Junho passado, foi obrigado a refugiar-se em Tobruk, quando os rebeldes islamistas tomaram conta da capital, Tripoli.

Uma autarca de Tripoli, Fatima Baghi, disse à euronews que “se os líderes que negoceiam, em Marrocos, não chegarem a acordo, um conselho superior de municípios vai intervir e participar na formação de um novo governo. Eu defendo, mesmo, que esse conselho seja envolvido na nomeação dos novos ministros”.

O presidente da câmara de Jdabia, Salem Saiid, também considera que “na qualidade de autarcas – o que nos dá grande influência junto da população das nossas cidades – podemos trabalhar em conjunto para pôr fim às operações militares”.

O sucesso das negociações, que estão a decorrer em Marrocos, permitiria, também, combater a expansão do grupo terrorista Estado Islâmico, que aproveita o caos para controlar partes da Líbia.