Última hora

Última hora

Roupa inteligente que "raciocina" através de fibra ótica

Em leitura:

Roupa inteligente que "raciocina" através de fibra ótica

Tamanho do texto Aa Aa

Em quase todos os desportos, a tecnologia tem, hoje, um papel de crescente importância. No ténis, por exemplo, podemos seguir as bolas com precisão

Em quase todos os desportos, a tecnologia tem, hoje, um papel de crescente importância. No ténis, por exemplo, podemos seguir as bolas com precisão milimétrica e os tenistas já usam roupas consideradas inteligentes para avaliar as respetivas “performances.”

Mas, até agora, os tecidos dessas chamadas roupas inteligentes tinham de integrar múltiplos sensores eletrónicos, tornando-as mais pesadas e sensíveis à transpiração.

Agora, cientistas de Cambridge, no Reino Unido, desenharam um novo acessório tecnológico em que o próprio vestuário se torna um sensor ativo através da integração de fibra ótica no tecido.

De acordo com os criadores, este novo tecido inteligente a que chamam XelFlex pode ser usado para fabricar vestuário mais confortável, resistente e lavável, sendo igualmente uma fonte de vasta informação.

“Estamos a tentar medir a flexibilidade da fibra ótica. Fazemo-lo aqui com custos muito baixos através da observação de alterações ao dobrar a fibra. Podemos ver na zona do sensor algumas curvaturas na fibra. À medida que se dobra a articulação podemos ver o quanto a fibra ótica pode dobrar. Com isso, dão-se alterações nas propriedades da fibra ótica e mais luz é enviada de volta para a fonte. Com essa propagação de luz medimos o nível de curvatura da articulação”, explica-nos Martin Brock, inventor do XelFlex.

Algoritmos transformam os resultados obtidos pelos sensores em informação útil para o utilizador, por exemplo, corrigir a postura e o movimento, ensinando-o a melhorar a técnica.

A tecnologia pode ser usada não só para o ténis como para o simples “fitness” ou também noutros desportos como o golfe ou o esqui.