This content is not available in your region

Copiloto da Germanwings: "Um dia, todos vão conhecer o meu nome"

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira  com Reuters, APTN, AFP
Copiloto da Germanwings: "Um dia, todos vão conhecer o meu nome"

<p>“Um dia, todos vão conhecer o meu nome” – foram estas as palavras de Andreas Lubitz, o copiloto da Germanwings responsável pela morte de 150 pessoas, incluindo ele próprio. Uma mulher que teve um breve relacionamento com Lubitz no ano passado disse, numa <a href="http://www.bild.de/bild-plus/news/ausland/flug-4u9525/er-droht-eines-tages-wird-jeder-meinen-namen-kennen-40333936,var=a,view=conversionToLogin.bild.html">entrevista ao jornal Bild</a>, que o copiloto queria “mudar o sistema e fazer algo de que todos se iriam lembrar”.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" lang="en"><p>Die Titelseite: Das sagt die Ex-Freundin des Amok-Piloten! <a href="https://twitter.com/hashtag/4U9525?src=hash">#4U9525</a> <a href="http://t.co/Th4EgzgeFe">http://t.co/Th4EgzgeFe</a> <a href="http://t.co/zNPGVCR3ZQ">pic.twitter.com/zNPGVCR3ZQ</a></p>— BILD (@BILD) <a href="https://twitter.com/BILD/status/581735737223168001">March 28, 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>Em França, continua o “puzzle” para identificar os corpos e os objetos recolhidos: “Ontem tivemos os primeiros elementos, 400 ou 600 que estão a ser examinados. O médico-legista está à procura de elementos característicos que possam ajudar na identificação e a anotar tudo, para que se possa comparar”, diz o coronel Patrick Touron, da “Gendarmerie”, responsável pelas operações.</p> <p>Naquele que foi o maior desastre aéreo em França em mais de 30 anos, Lubitz causou deliberadamente a queda do Airbus A320 nos Alpes, na terça-feira. Matou instantaneamente todos os 150 ocupantes do avião.</p>