Turquia: Autoridades detiveram 32 pessoas ligadas ao sequestro do procurador

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Turquia: Autoridades detiveram 32 pessoas ligadas ao sequestro do procurador

<p>Realizou-se esta manhã o funeral do procurador turco que morreu esta terça-feira depois de ter sido feito refém por um grupo de extrema-esquerda. O magistrado não resistiu aos ferimentos que até agora não se sabe se foram provocados pelos sequestradores ou na troca de tiros durante a operação de resgate. Mehmet Selim Kira acabou por morrer já no hospital.</p> <p>Os dois homens que mantiveram o magistrado retido dentro de um tribunal em Istambul foram mortos pelas forças de segurança.<br /> Durante o sequestro, várias fotografias foram publicadas nas redes sociais mostrando o magistrado com uma arma apontada à cabeça.</p> <p>Já esta quarta-feira, e em operações que decorreram em várias cidades do país, as autoridades turcas detiveram pelo menos 32 pessoas que estarão relacionadas com os sequestradores.</p> <p>Os dois homens pertenciam ao grupo de extrema-esquerda Frente Partidária de Libertação do Povo Revolucionário (<span class="caps">DHKP</span>/C), que é considerado terrorista pela Turquia, União Europeia e Estados Unidos.</p> <p>Durante esta ação, os extremistas exigiam que o procurador, que era responsável pela investigação à morte de Berkin Elvan, o jovem que se tornou num símbolo de oposição ao Governo turco, fizesse justiça.<br /> Berkin foi atingido na cabeça por uma granada de gás lacrimogéneo lançada pela polícia durante os protestos contra o governo de Recep Erdogan, em junho de 2013. Erdogan que na altura era primeiro-ministro e é agora Presidente da Turquia. O jovem acabou por morrer em 2014, depois de ter estado em coma e tornou-se num símbolo da oposição ao governo.</p> <p>O grupo extremista acusa o procurador de não estar a fazer o suficiente para encontrar os responsáveis pela morte do jovem e exigia que o polícia que disparou a granada confessasse o crime e que os membros das autoridades envolvidos no caso fossem julgados por um tribunal popular. O <span class="caps">DHKP</span>/C exigia também que se retirem as acusações contra os manifestantes que protestaram contra o Governo de Erdogan durante o funeral de Berkin Elvan.</p>