Última hora

Última hora

Air France-KLM reforça presença no cockpit

Em leitura:

Air France-KLM reforça presença no cockpit

Tamanho do texto Aa Aa

Para reconquistar o mercado doméstico francês, o grupo Air France-KLM lança a companhia Hop!. O objetivo é rivalizar com as companhias “low-cost”, mas também com o comboio e os serviços de partilha de automóveis.

Após a tragédia da Germanwings, Alexandre de Juniac, presidente da Air France-KLM, confirmou à euronews a implementação das novas regras: “O nosso estudo de segurança foi entregue e Air France-KLM, HOP! e Transavia decidiram aplicar a recomendação da Agência Europeia de Segurança Aérea, isto é, ter em permanência duas pessoas no cockpit.

euronews: Uma pergunta dominou os espíritos após esta tragédia: Os voos das companhias “low-cost” podem ser menos seguros do que os voos das companhias de bandeira? Qual é a sua opinião?

A. de Juniac: As estatísticas sobre acidentes e incidentes no transporte aéreo, que seguimos com muita atenção, não mostram isso. Não podemos dizer que os voos e as companhias tradicionais são mais seguras do que as companhias e voos “low-cost”. O que aconteceu com a companhia Germanwings é um caso muito particular, excecional, que, na minha opinião, não está relacionado com o carácter “low-cost” ou tradicional da companhia.

euronews: Viajar de avião tornou-se mais arriscado?

A. de Juniac: “Não, é menos arriscado. O transporte aéreo existe há 50 ou 60 anos e, em termos de acidentes, o número baixou. É o meio de transporte mais seguro. Pode parecer paradoxal, tendo em conta os eventos excecionais e espetaculares, mas 2014 foi o ano mais seguro, segundo os dados da Associação Internacional de Transporte Aéreo. É um meio de transporte muito seguro e os passageiros devem estar convencidos disso. Todos os dias trabalhamos para melhorar a segurança, tirando lições de acidentes e catástrofes aéreas que acontecem. Todas as companhias e funcionários em todo o mundo contribuem para isso.