Canadá: Ronaldo estimula português e é tema de curso universitário

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
Canadá: Ronaldo estimula português e é tema de curso universitário

<p>Lusa — Cristiano Ronaldo e o futebol estimulam a aprendizagem da língua portuguesa no Canadá, disse à agência Lusa Ana Jesus, diretora da <a href="http://www.escolaportuguesadecambridgeesomerville.org/">Escola de Português em Cambridge</a>, no sul do país da América do Norte.</p> <p>“Apesar de não falarem português e de nem sempre terem grande iniciativa em casa, há símbolos que eles continuam a reconhecer. Cristiano Ronaldo e o futebol continuam a ser os principais incentivos para os jovens aprenderem português, principalmente os mais novos”, disse Ana Jesus.</p> <p>A diretora da Escola de Português de Cambridge, de 37 anos, que integra a Direção Escolar da Região de Waterloo, explicou que todos “querem jogar futebol e querem ser como o Cristiano Ronaldo”, e que essa identificação ajuda na aprendizagem.</p> <p>A importância do internacional português é, aliás, o tema de <a href="https://news.ok.ubc.ca/2015/02/05/ubc-students-examine-social-phenomenon-of-cristiano-ronaldo/">um curso na Universidade da Colúmbia Britânica</a>, oeste do Canadá, que analisa como se “constrói a lenda do futebolista” e o que “representa o jogador para a diáspora portuguesa”.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"><p><a href="https://twitter.com/luislmaguiar"><code>luislmaguiar</a> wants <a href="https://twitter.com/Cristiano"></code>Cristiano</a> Ronaldo to join his <a href="https://twitter.com/hashtag/UBC?src=hash">#UBC</a> sociology class. <a href="https://twitter.com/hashtag/skypeinronaldo?src=hash">#skypeinronaldo</a> if you agree! <a href="https://t.co/Dt7QMTdOzt">https://t.co/Dt7QMTdOzt</a></p>— <span class="caps">UBC</span> – Barber School (@IKBSAS) <a href="https://twitter.com/IKBSAS/status/562314277189472257">2 fevereiro 2015</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>“Os lusodescendentes, tanto de segunda como de terceira geração, continuam a não se identificar como canadianos, mas sim como portugueses, porque procuram algo que lhes ensine um pouco mais sobre a cultura portuguesa”, acrescentou a professora, natural de Tramagal, no distrito de Santarém. </p> <p>A Escola de Portuguesa de Cambridge conta com cerca de 150 alunos, tem sete professores e instrutores, que lecionam cerca de duas horas e meia por semana. </p> <p>Uma das principais dificuldades sentidas por Ana Jesus é a “falta de interesse de alguns pais”, que muitas das vezes “limitam-se apenas a inscrever os filhos nas aulas”.</p> <p>“Desde que o Instituto Camões passou a ter a tutela do ensino do Português no estrangeiro, neste caso no Canadá, passámos a ter muitos mais apoios. Os alunos passaram a ser certificados, mas o interesse dos pais ainda não chegou àquilo que gostaríamos de ter. Falta dar aquela força aos alunos para se interessarem e para tentarem ir um pouco mais além”, sublinhou. </p> <p>Cambridge, cidade canadiana localizada no sudoeste da província do Ontário, tem cerca de 140 mil habitantes, dos quais cerca de 40 mil são portugueses e lusodescendentes.</p> <p>A cidade vai acolher nos próximos dias 29, 30 e 31 de maio, o 23.º Encontro de Professores de Português da América do Norte, numa iniciativa que pretende ser um “ponto de encontro” para os professores e instrutores da língua portuguesa do Canadá e dos Estados Unidos.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"><p>.<a href="https://twitter.com/Cristiano"><code>Cristiano</a> Ronaldo course offered at <a href="https://twitter.com/hashtag/UBC?src=hash">#UBC</a> Okanagan: <a href="http://t.co/lNlgBIfkzY">http://t.co/lNlgBIfkzY</a> via <a href="https://twitter.com/GlobalBC"></code>GlobalBC</a> <a href="http://t.co/cR1NuEjwRi">pic.twitter.com/cR1NuEjwRi</a></p>— <span class="caps">UBC</span> Public Affairs (@ubcnews) <a href="https://twitter.com/ubcnews/status/563404409397596160">5 fevereiro 2015</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p>