Última hora

Última hora

Greenpeace ocupa plataforma petrolífera para denunciar prospeções no Ártico

A organização ecologista Greenpeace voltou a recorrer a uma espetacular abordagem em alto mar, em pleno Oceano Pacífico, para alertar para os riscos

Em leitura:

Greenpeace ocupa plataforma petrolífera para denunciar prospeções no Ártico

Tamanho do texto Aa Aa

A organização ecologista Greenpeace voltou a recorrer a uma espetacular abordagem em alto mar, em pleno Oceano Pacífico, para alertar para os riscos da exploração petrolífera no Ártico.

Seis militantes da organização ocuparam uma plataforma da companhia Shell, depois das autoridades norte-americanas terem autorizado a empresa a retomar as atividades de prospeção na região do Ártico nos próximos cem dias.

Uma ativista explica as razões do protesto, “o governo norte-americano deu luz verde à retoma da prospeção no mar de Chuckchi, mesmo depois de ter admitido que este tipo de atividade comporta um risco de 75% de provocar uma maré negra”.

Os seis ativistas de vários países afirmam ter mantimentos para resistir por vários dias no cimo de uma das duas plataformas da Shell enviadas para o Ártico.

A luz verde de Washington à Shell ocorre depois dos tribunais norte-americanos terem confirmado os temores dos ecologistas, ao reconhecerem por duas vezes que as atividades da Shell não cumprem os requisitos ambientais.