Última hora

Última hora

"Europe Weekly": amizade greco-russa e refugiados sírios em destaque

Nesta edição do "Europe Weekly", que faz uma revisão da atualidade europeia da semana, destacamos a visita do primeiro-ministro grego à Rússia, a campanha eleitoral no Reino Unido e o drama dos refugi

Em leitura:

"Europe Weekly": amizade greco-russa e refugiados sírios em destaque

Tamanho do texto Aa Aa

Durante a visita do primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, à Rússia não foi anunciado nada de concreto, mas sente-se no ar a vontade de maior cooperação.

A Rússia admite importar alguma fruta grega, apesar de estar em vigor um embargo aos produtos agrícolas europeus. No entanto, tanto de um lado como do outro, foi assegurado que não haverá ajuda financeira.

Mas o governo de Atenas foi capaz de fazer um importante reembolso ao FMI, apesar do alívio ter sido de de curta duração.

No Reino Unido, a campanha para as eleições legislativas de 7 de maio está em pleno andamento. Um dos temas mais debatidos é uma possível saída do país da União Europeia.

O partido UKIP apela a uma saída imediata do clube europeu, já o atual primeiro-ministro, David Cameron, prometeu fazer um referendo. Mas a proposta não agrada a todos.

Nesta edição falamos também do drama dos refugiados, que são mais de 51 milhões em todo o mundo, sendo que uma das situações mais críticas é a Síria.

O Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados reuniu-se com a Comissão Europeia, na quinta-feira, para pedir apoios. António Guterres concedeu depois uma entrevista à correspondente da euronews em Bruxelas, Isabel Marques da Silva.

“A crise síria tornou-se a pior tragédia humanitária das últimas décadas. Existem quase quatro milhões de refugiados sírios, a que se juntam sete milhões que estão deslocados internamente e 12 milhões que precisam de assistência. Mas, infelizmente para aqueles que ainda estão no interior da Síria, é mais provável receberem bombas do que ajuda”, disse o Alto Comissário (entrevista na íntegra em vídeo).