Última hora

Última hora

França: líder da Frente Nacional submete pai a "processo disciplinar"

É a rutura total entre as duas gerações na liderança da Frente Nacional em França. Depois das declarações anti-semitas de Jean-Marie Le Pen à revista

Em leitura:

França: líder da Frente Nacional submete pai a "processo disciplinar"

Tamanho do texto Aa Aa

É a rutura total entre as duas gerações na liderança da Frente Nacional em França. Depois das declarações anti-semitas de Jean-Marie Le Pen à revista de extrema-direita Rivarol, a filha e líder do partido, Marine Le Pen, instou o pai a abandonar a vida política e anunciou a abertura de um “processo disciplinar“contra o fundador e presidente da formação durante quase 40 anos.

Marine Le Pen frisou que ele “devia fazer prova de sabedoria, assumindo as consequências dos distúrbios que provocou e, talvez, pondo fim às suas responsabilidades políticas”.

Muitos apoiantes do partido da extrema-direita francesa vêem com bons olhos o distanciamento entre as duas gerações Le Pen.

Um residente de Paris diz que “vendo as posições do pai, é uma boa estratégia que ela se demarque dele. E agora mostra efetivamente a oposição clara ao pai, e isso permitirá que ganhe mais apoios”.

Outro afirma que “ela tem razão, porque é um velho rabugento que deve ser removido. Ele faz de propósito e, por isso, deve ser posto na rua e tudo será mais limpo”.

A líder da Frente Nacional pretende impedir que o pai represente o partido nas eleições regionais de dezembro.

Muitos analistas políticos também acreditam que o afastamento é favorável a Marine Le Pen, que tem os olhos postos nas presidenciais de 2017.