Última hora

Última hora

Liga dos Campeões: Cristiano Ronaldo e Leonardo Jardim jogam contra a estatística

Quartos-de-final arrancam esta terça-feira com muitos portugueses envolvidos. O FC Porto entra em campo quarta-feira

Em leitura:

Liga dos Campeões: Cristiano Ronaldo e Leonardo Jardim jogam contra a estatística

Tamanho do texto Aa Aa

O sétimo dérbi desta época de Madrid é o cabeça de cartaz do primeiro dia de competição nos quartos-de-final da Liga dos Campeões. Com o FC Porto a entrar em campo apenas na quarta-feira, esta terça-feira conta, ainda assim, com muitos portugueses em campo.

Cristiano Ronaldo, Pepe e Fábio Coentrão reencontram Tiago. O médio português até deve começar no banco dos campeões espanhóis nesta reedição da última final da “Champions”, jogada em maio no Estádio da Luz, em Lisboa, e na altura sorridente aos “merengues”.

Daí para cá, os dois rivais já se defrontaram seis vezes e a estatística é claramente favorável aos comandados de Diego Simeone: quatro vitórias e dois empates, que incluem a conquista da Supertaça e a eliminação do Real da “Copa” do Rei.

O último treino revelou que Tiago pode ser suplente, enquanto o goleador croata Mario Mandzukic está de regresso ao “onze.”

O Real, por seu turno, defende o título europeu, mas esta época tem tremido diante do Atlético e no último duelo, de visita ao Vicente Calderón, saiu vergado por quatro golos sem resposta. Neste regresso, Carlo Ancelotti tem oportunidade de fazer esquecer este passado recente e o brasileiro Marcelo está confiante.

“O Atlético é uma grande equipa. Eles lutam muito e tem grande intensidade. Mas nos não estamos a pensar nos jogos que não conseguimos vencer. Agora, é completamente diferente. Temos duas partidas para provar que podemos ganhar-lhes”, disse o lateral-esquerdo brasileiro, que deverá ganhar o lugar a Coentrão.

A dúvida no Real e se Ancelotti cederá à tentação de juntar Bale e Benzema a Cristiano no ataque ou se poderá apostar num quarto médio para equilibrar o meio-campo face a um adversário muito robusto, que tem sabido como poucos anular o talento “galáctico” dos campeões europeus.

Equipas prováveis:
Atlético de Madrid: Oblak; Juanfran, Miranda, Godín e Gamez; Arda Turan, Mario, Gasbi e Koke; Griezmann e Mandzukic.
Real Madrid: Casillas; Carvajal, Pepe, Sergio Ramos e Marcelo; Kroos, Modric e James; Cristiano Ronaldo, Benzema e Bale.

AS Mónaco de regresso a Turim

No outro duelo desta terça-feira, o AS Mónaco desloca-se ao terreno da Juventus, clara favorita nesta eliminatória, uma reedição das meias-finais da “Champions” em 1997/98. Na altura, a Juventus arrancou com uma goleada em casa (4-1 — o português Costinha foi suplente e foi dele o golo dos monegascos) e o 2-3 no Principado, onde Dimas alinhou pelos italianos, de nada valeu ao Mónaco.

A tricampeã italiana vem, agora, de uma surpreendente derrota em Parma, frente uma outra equipa com significativa representação portuguesa. Na “vechia signora”, o francês Paul Pogba é baixa confirmada, por lesão. Andrea Pirlo está de regresso, mas não joga há mês e meio e ainda não estará pronto para o “onze”. O argentino Carlos Tévez deverá ser titular, mas também não estará a 100 por cento.

Do lado da “Juve” estará ainda a história. Os “bianconeri” nunca perderam em casa diante de um clube francês, mas este Mónaco já ganhou no terreno do Arsenal e não é de confiar. “Só sofreram um golo na fase de grupos. Eliminaram o Benfica e o Zenit de São Petersburgo. Têm a melhor defesa da Liga francesa, com 22 golos em 32 jogos. Isto não acontece por acaso”, avisou Massimo Allegri , o treinador da Juventus.

A equipa do português Leonardo Jardim é, porventura, a menos cotada entre as oito ainda em prova. Terceiro classificado na Liga francesa, o Mónaco tem-se destacado pelo rigor defensivo, contando depois com a batuta a meio-campo de João Moutinho, a criatividade emergente de Bernardo Silva e a experiência consolidada no ataque do búlgaro Dimitar Berbatov.

“A forma de jogar da Juventus é similar à nossa. É uma equipa de qualidade, com um coletivo forte e grandes jogadores como Tévez, Morata ou Pirlo. A ausência de Pogba é uma boa noticia”, assumiu o antigo treinador do Sporting, prevendo uma eliminatória “muito difícil”, mas “para a ‘Juve’ também não será fácil”, advertiu. “Defendemos juntos e atacamos juntos, essa é a nossa força”, destacou o treinador.

Ricardo Carvalho está em dúvida, mas tudo aponta para que o defesa português jogue. Berbatov está na lista, mas poderá ceder a titularidade neste jogo a outro atacante mais jovem e dinâmico, Anthony Martial.

Equipas prováveis:
Juventus: Buffon; Barzagli, Bonucci e Chiellini; Lichsteiner, Arturo Vidal, Marchisio, Pereyra e Évra; Tévez e Morata.
AS Mónaco: Subasic; Fabinho, Ricardo Carvalho, Abdenoour e Kurzawa; Toulalan, Kondogbia; Dirar, Moutinho e Carrasco; Martial.