Última hora

Última hora

Rússia: Anulada proibição de fornecimento de mísseis ao Irão

Segundo um comunicado do Kremlin, o presidente Vladimir Putin, assinou um decreto que anula a proibição de fornecer mísseis terra-ar S-300 ao Irão.

Em leitura:

Rússia: Anulada proibição de fornecimento de mísseis ao Irão

Tamanho do texto Aa Aa

Segundo um comunicado do Kremlin, o presidente Vladimir Putin, assinou um decreto que anula a proibição de fornecer mísseis terra-ar S-300 ao Irão.

A mesma fonte não adianta nada sobre a venda ou a possibilidade imediata de entregar mísseis S-300, mas, em teoria, o decreto presidencial permite fornecimentos por via marítima, terrestre e aérea.

Em 2007, a Rússia e o Irão assinaram um acordo para o fornecimento de equipamentos capazes de intercetar em voo aviões ou mísseis, no montante de 800 milhões de dólares, mas, em 2010, Dmitri Medvedev proibiu o fornecimento dos mísseis em aplicação da resolução 1929 da ONU que sancionava Teerão pelo programa nuclear.

O Irão recorreu ao Tribunal Internacional de Arbitragem para exigir a Moscovo quatro mil milhões de dólares de indemnização, mas no início do ano Moscovo e Teerão assinaram um protocolo de reforço da “cooperação militar bilateral devido a interesses comuns”, por ocasião da visita do ministro da Defesa russo, Serguei Choigu, a Teerão.A Rússia propôs ao Irão o fornecimento de mísseis Antei-2500, uma nova versão dos S-300.

O Irão e a Rússia foram visados por sanções económicas dos Estados Unidos e dos países europeus, no caso de Teerão devido ao programa nuclear, e Moscovo por causa do envolvimento na crise ucraniana. Os dois países, que se aproximaram mais nos últimos anos no domínio económico, apoiam o regime do Presidente sírio, Bashar al-Assad.

As relações com a Rússia, durante muito tempo o principal fornecedor de armamento à República Islâmica, foram marcadas por várias disputas, desde o início da crise diplomática internacional em torno do programa nuclear iraniano.