Última hora

Última hora

EUA: Polícia acusado de homicídio

Eric Harris, de 44 anos, suspeito de vender armas ilegais e abatido durante uma perseguição policial, tornou-se o último caso, denunciado pela

Em leitura:

EUA: Polícia acusado de homicídio

Tamanho do texto Aa Aa

Eric Harris, de 44 anos, suspeito de vender armas ilegais e abatido durante uma perseguição policial, tornou-se o último caso, denunciado pela família, como um ato flagrante de racismo no seio das forças da ordem norte-americanas.

O incidente teve lugar no dia dois de abril em Oklahoma (centro-sul dos Estados Unidos) quando, desarmado, Harris se debatia no solo e um dos agentes puxou da arma e disparou.

O irmão da vítima comenta a atuação do polícia implicado: “Ele não precisava de ter feito isso. Devia ter realmente pensado ou então, simplesmente decidiu que queria disparar sem se preocupar com as consequências”.

O polícia Robert Bates, 73 de anos,xerife adjunto do Condado de Tulsa e reservista, foi acusado de “homicídio por negligência”.

O cherife Shannot Clark defende: “Mr. Harris fugiu. Ele desobedeceu às ordens de aplicação da lei. Tentou fugir da polícia. E quando foi apanhado recusou ser subjugada o que implicou um combate no solo com os agentes e eles tiveram de usar os dispositivos de que dispunham. Inadvertidamente ele usou sua arma de fogo em vez da Taiser”

Um vídeo da cena foi publicado no sábado e lança o descrédito sobre a versão oficial dos factos.

Momentos antes do disparo a vítima diz “não consigo respirar” e o agente responde “ que se lixe a respiração”.

Eric Harris morreu mais tarde no hospital.