This content is not available in your region

Google AdWords: o segredo contra a concorrência

Access to the comments Comentários
De  Maria Joao Carvalho
Google AdWords: o segredo contra a concorrência

<p>Quando foi criado, em 1996, o Google tinha como objetivo organizar a informação do mundo e torná-la universalmente acessível.</p> <p>O slogan não oficial, inventado por um engenheiro da empresa gigante da Califórnia, é “não seja diabinho”. </p> <p>A ideia de Larry Page e Sergey Brin nasceu a partir do projeto de pesquisa para a tese, quando ambos eram doutorandos na Universidade de Stanford. Em poucos meses, o <a href="http://www.forbes.com/sites/panosmourdoukoutas/2011/10/13/googles-two-secrets-of-success/">Google</a> tornou-se o primeiro motor de busca do mundo.</p> <p>Hoje administra mais de um milhão de servidores em todo o planeta e os processos de mais de mil milhares de solicitações de pesquisa por dia. Em outubro passado, a Interbrand avaliou o Google como segunda marca mais valiosa do mundo, depois da Apple, com uma valorização equivalente a 107 mil milhões de dólares</p> <p>A mina de ouro tem sido a publicidade, que produz 99% dos lucros da multinacional americana. O segredo do seu sucesso é o AdWords, um programa de publicidade on-line que coloca publicidade junto à lista de resultados de pesquisa.</p> <p>Os rivais da Google dizem que o algorritmo que utiliza promove injustamente os seus produtos e serviços patrocinados. </p> <p>Devido às queixas, o <a href="http://www.academia.edu/2495800/Secret_Behind_Googles_Success_Must_Read_Project_Report_">Google</a> já foi examinado pelos órgãos reguladores da concorrência, tanto os <span class="caps">EUA</span> como na Europa.</p> <p>Em 2011, a Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos iniciou uma investigação, em que acumilou nove milhões de registos e obteve provas em empresas como a Yelp, TripAdvisor e Amazon, que acusavam a Google de se apropriar dos seus conteúdos na Web. </p> <p>Em 2013, a agência concluiu que a companhia não abusou da sua posição no mercado para lesar os seus rivais mas concordou em terminar práticas mais controversas. </p> <p>Entretanto, um relatório divulgado no mês passado, mostrou que certos funcionários da <span class="caps">FCT</span> quiseram processar o Google por estarem convencidos de que a sociedade utilizava táticas contra a concorrência. tornou-se o primeiro motor de busca do mundo.</p> <p>Hoje administra mais de um milhão de servidores em todo o planeta e os processos de mais de mil milhares de solicitações de pesquisa por dia. Em outubro passado, a Interbrand avaliou o Google como segunda marca mais valiosa do mundo, depois da Apple, com uma valorização de 107 mil milhões de dólares.</p> <p>A mina de ouro tem sido a publicidade, que produz 99% dos lucros da multinacional americana. O segredo do seu sucesso é o AdWords, um programa de publicidade on-line que coloca publicidade junto à lista de resultados de pesquisa.</p> <p>Os rivais da Google dizem que o algorritmo que utiliza promove injustamente os seus produtos e serviços patrocinados. </p> <p>Devido às queixas, o Google tem já foi examinado pelos órgãos reguladores da concorrência, tanto os <span class="caps">EUA</span> como na Europa.</p> <p>Em 2011, a Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos iniciou uma investigação, em que acumilou nove milhões de registos e obteve provas em empresas como a Yelp, TripAdvisor e Amazon, que acusavam a Google de se apropriar dos seus conteúdos na Web. </p> <p>En 2013, a agência concluiu que a companhia não abusou da sua posição no mercado para lesar os seus rivais mas concordou em terminar práticas mais controversas. </p> <p>Entretanto, um relatório divulgado no mês passado, mostrou que certos funcionários da <span class="caps">FCT</span> quiseram processar o Google por estarem convencidos de que a sociedade utilizava táticas contra a concorrência. As provas estão à <a href="https://br.noticias.yahoo.com/comiss%C3%A3o-europeia-acusa-google-abuso-posi%C3%A7%C3%A3o-dominante-134117606--finance.html">vista</a> .</p>