Última hora

Última hora

Governo colombiano ordena retaliações contra os rebeldes da FARC

Ataque atribuído às FARC provoca pelo menos 11 mortos. Presidente colombiano ordena retoma das operações militares contra os rebeldes.

Em leitura:

Governo colombiano ordena retaliações contra os rebeldes da FARC

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, ordenou a retoma dos bombardeamentos contra os rebeldes da FARC.

Point of view

"A decisão de um cessar-fogo bilateral não pode ser tomada, repito, não pode ser tomada senão enquanto resultado de um acordo sério, permanente e verificável relativo ao fim do conflito" - Juan Manuel Santos, presidente da Colômbia.

A decisão surge na sequência de um ataque esta quarta-feira atribuído aos rebeldes e que resultou na morte de 10 soldados governamentais e um rebelde. O ataque teve lugar na província de Cauca no sudoeste do país.

Trata-se da primeira violação séria do cessar-fogo unilateral decretado pelos rebeldes em dezembro na sequência de conversações de paz realizadas em Cuba.

“A decisão de um cessar-fogo bilateral não pode ser tomada, repito, não pode ser tomada senão enquanto resultado de um acordo sério, permanente e verificável relativo ao fim do conflito” afirma Juan Manuel Santos que se deslocou à região onde ocorreu o ataque.

Em Cuba, local das negociações de paz, um porta-voz dos rebeldes expressou preocupação pelos combates mas responsabilizou o governo pelo ataque.

“Tudo tem uma causa e neste caso é a incoerência no seio do governo pois ordena operações militares contra a guerrilha enquanto negoceia um cessar-fogo”, disse Pastor Alape, porta-voz da FARC.

As negociações entre governo e rebeldes duram há mais de dois anos. Quatro meses após a decisão unilateral de cessar-fogo tomada pelos rebeldes, na semana passada o presidente colombiano prolongou a interrupção dos ataques em reconhecimento dos esforços realizados nos últimos quatro meses.