Última hora

Última hora

Al-Qaida ganha terreno no Iémen sem ser "alvo" para ofensiva saudita

As Nações Unidas lançaram um novo apelo a um cessar-fogo no Iémen quando os rebeldes xiitas e grupos próximos da rede Al-Qaida continuam a ganhar

Em leitura:

Al-Qaida ganha terreno no Iémen sem ser "alvo" para ofensiva saudita

Tamanho do texto Aa Aa

As Nações Unidas lançaram um novo apelo a um cessar-fogo no Iémen quando os rebeldes xiitas e grupos próximos da rede Al-Qaida continuam a ganhar terreno no país.

Pelo menos 36 pessoas morreram no sul do território nas últimas horas, na sequência dos bombardeamentos da coligação militar liderada pela Arábia Saudita.

Os ataques aéreos concentraram-se no sul do país, junto à fronteira com o território saudita, visando apenas posições dos rebeldes houtis.

Desde ontem que combatentes próximos da Al-Qaida controlam pelo menos um terminal petrolífero e um aeroporto na região de Moukalla.

Mas para o porta-voz do exército saudita, Ahmed Asiri, “os objetivos da operação militar não englobam a Al-Qaida nem o grupo Estado Islâmico, pois já existe outra coligação militar responsável por este combate”.

Dois membros da Al-Qaida terão sido mortos num ataque de drone na província de Chabwa, esta noite, após a morte de um dos ideólogos da organização no Iémen, em outro ataque, no início da semana.

Em paralelo, os rebeldes Houthis, que controlam a capital, continuam a registar avanços em Aden e Taez, respetivamente a segunda e terceira cidades do país.