This content is not available in your region

Ensino sem paredes ou flutuante mas com sucesso

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Ensino sem paredes ou flutuante mas com sucesso

<p>O ensino tradicional, tal como o conhecemos, implica uma sala de aulas entre quatro paredes, algumas janelas, um quadro e um teto. Mas nem todas, hoje em dia, são assim. Descobrimos duas escolas sem paredes e que funcionam a céu aberto. Damos-lhe a conhecer estes dois projetos educativos inovadores na edição desta semana de Learning World.</p> <p>Para o primeiro, fomos à Índia. Sachin Desai foi um dos <a href="http://censusindia.gov.in/Census_And_You/migrations.aspx">400 milhões de indianos migrantes</a> que tiveram de cortar as raízes e abandonar a terra natal para encontrar um rumo profissional num país em que 80 por cento é território rural. O apelo ancestral, porém, falou alto e, em 2007, ele regressou a Dhamapur, uma aldeia, em Maharashtra, na costa ocidental da Índia, a norte de Goa. </p> <p>Desai montou a escola de Syamantak na sua antiga casa e criou <a href="http://syamantak.cfsites.org/custom.php?pageid=39499">o projeto University of Life</a> (“Universidade da Vida”, na tradução direta para português). O método de ensino seguido aposta tudo na prática. Os alunos constroem paredes, preparam xaropes, lavram a terra. </p> <p>“Queríamos iniciar uma comunidade estudantil onde as crianças estivessem juntas e trabalhassem problemas de diferentes áreas. Fosse em engenharia, na agricultura ou mesmo questões sociais”, explicou-nos o fundador da Universidade da Vida, cujo objetivo foi levar “a educação para o contexto da vida real.”</p> <div id="fb-root"></div><script>(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)<sup class="footnote"><a href="#fn11898129466378779983367">0</a></sup>; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_PT/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));</script><div class="fb-post" data-href="https://www.facebook.com/schoolwithoutwalls/posts/813817231988251" data-width="500"><div class="fb-xfbml-parse-ignore"><blockquote cite="https://www.facebook.com/schoolwithoutwalls/posts/813817231988251"><p>https://milaap.org/campaigns/schoolwithoutwalls</p>Posted by <a href="https://www.facebook.com/schoolwithoutwalls">Syamantak UniversityofLife</a> on <a href="https://www.facebook.com/schoolwithoutwalls/posts/813817231988251">Segunda-feira, 30 de Março de 2015</a></blockquote></div></div> <p> Para a segunda reportagem desta edição fomos até ao Mar das Caraíbas. Embarcámos no “Concordia” em Samaná, uma península da República Dominicana. A bordo pudemos conhecer a singular tripulação deste veleiro-escola. A maior parte integra uma turma de 60 estudantes, que se candidataram e foram selecionados para cumprir um ano escolar a bordo do <a href="http://www.classafloat.com/">projeto Class Afloat</a>. Há também professores convencionais a bordo e uma tripulação credenciada para navegar em alto mar. <p>O conceito é combinar uma sala de aula flutuante (“class afloat”) e a vida no mar, trabalhando em grupo a bordo de um veleiro. Este género de “Programa Erasmus” em alto mar, destina-se a alunos prestes a terminar o ensino secundário, mas também a universitários ou àqueles que ainda não sabem bem que curso seguir. </p> <div id="fb-root"></div><script>(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)<sup class="footnote"><a href="#fn11898129466378779983367">0</a></sup>; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_PT/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));</script><div class="fb-video" data-allowfullscreen="true" data-href="https://www.facebook.com/video.php?v=832495436824340"><div class="fb-xfbml-parse-ignore"><blockquote cite="https://www.facebook.com/video.php?v=832495436824340"><a href="https://www.facebook.com/video.php?v=832495436824340"></a><p>Adventure of a lifetime! Check out this video from former Class Afloat student Jannik Rathke. And join us for the 2015/16 sail.</p>Posted by <a href="https://www.facebook.com/classafloat">Class Afloat – West Island College International</a> on Terça-feira, 10 de Março de 2015</blockquote></div></div> <p> O projeto Class Afloat não é, contudo, uma experiência para todas as bolsas: requer uma propina anual de 45 mil dólares (cerca de 41 mil euros). Mas existe a possibilidade de se conseguir uma bolsa de estudo — em 2014, havia 6 disponíveis, este ano foram concedidas quatro bolsas. <p>É, ainda assim, um projeto único e que pode ficar a conhecer melhor assistindo em cima ao vídeo do nosso programa desta semana. Depois, diga-nos o que pensa deste tipo de ensino sem paredes que lhe damos a conhecer através do espaço que lhe disponibilizamos em baixo ou através das nossas redes sociais da internet.</p>