Última hora

Última hora

Europe Weekly: Comissão Europeia em guerra aberta contra a Google

Esta semana, a Google esteve no centro das atenções. Em novembro de 2010, o antigo comissário europeu da Concorrência Joaquin Almunia abriu um

Em leitura:

Europe Weekly: Comissão Europeia em guerra aberta contra a Google

Tamanho do texto Aa Aa

Esta semana, a Google esteve no centro das atenções. Em novembro de 2010, o antigo comissário europeu da Concorrência Joaquin Almunia abriu um inquérito por abuso de posição dominante. A nova comissária voltou à carga contra a Google e parece determinada em fechar este processo.

Atualmente a Google tem 90% no mercado das pesquisas online na Europa mas essa posição dominante não é ilegal. Tentámos contactar a empresa para obter uma reação, mas sem sucesso. O organismo europeu que junta associações de consumidores foi um dos que apresentou queixa contra o grupo norte-americano. A diretora geral Monique Goyens explicou-nos o que têm contra a Google.

No Mediterrâneo, uma contagem macabra não tem fim. Os naufrágios de migrantes multiplicam-se nos últimos dias ao largo da costa italiana. Perto de um milhar de pessoas já morreu nesta travessia desde o início do ano. E ao contrário da missão italiana Mare Nostrum que terminou há seis meses, a operação europeia Triton não tem por missão a busca e salvamento dos naufragos. A União Europeia tem sido criticada pelas ONG’s.

Um país do leste dá lições na luta contra a corrupção aos vizinhos europeus. Não é muito comum. Este país é a Roménia. Graças a uma magistrada, o combate à corrupção de Bucareste bate recordes.

Para terminar, mostramos-lhe imagens da visita do rei de Espanha a Bruxelas. Um compatriota fez-lhe uma surpresa.

Na agenda da próxima semana, na segunda, os ministros dos Negócios Estrangeiros encontram-se no Luxemburgo, enquanto Bruxelas e Washington avançam para a nona ronda de negociações sobre o tratado Transatlântico, que continua a ser criticado por muitos europeus. Na sexta-feira será assinalado o centenário da morte de milhares de arménios. Em Riga, os ministros das Finanças da Zona Euro voltam a debater o dossier grego.