Última hora

Última hora

"Hermione": a aliança franco-americana de novo à tona de água

A França e os Estados Unidos recordam a aliança histórica entre os dois países com a viagem da réplica de uma fragata do século XVIII. O presidente

Em leitura:

"Hermione": a aliança franco-americana de novo à tona de água

Tamanho do texto Aa Aa

A França e os Estados Unidos recordam a aliança histórica entre os dois países com a viagem da réplica de uma fragata do século XVIII.

O presidente francês, François Hollande, assim como o seu homólogo Barack Obama desejaram este sábado “boa viagem” ao navio “Hermione”.

A cópia da embarcação utilizada pelo marquês de La Fayette para apoiar os independentistas norte-americanos, vai zarpar esta noite rumo aos Estados Unidos, 235 anos após a viagem original.

Aos comandos do navio de três mastros e 44 metros de comprimento, encontra-se o capitão Yann Cariou:

“Podemos dizer que este navio é um dos mais complexos do mundo em termos de navegação. Temos por um lado o velame do século XVIII para lá de se tratar de um navio de guerra bastante eficiente. Era o equivalente aos veleiros de competição dos dias de hoje, mas com mil toneladas”.

A bordo seguem cerca de 80 pessoas, a maioria voluntários de vários países.

Um dos tripulantes, um estudante de 26 anos, responsável por manobrar as velas do navio, explica:

“Foi necessário fazer uma formação pois o nosso trabalho comporta algum risco e as coisas podem complicar-se rapidamente. É preciso seguir à risca o que nos ensinaram, mas não é nada demasiado complicado, o importante é não ter vertigens, ser sério e rigoroso no trabalho”.

O Hermione vai largar amarras este sábado de Rochefort, rumo às ilhas Canárias, antes de se dirigir para a costa norte-americana.

Uma viagem que deverá terminar em julho, em Nova Iorque, durante as celebrações do dia da Independência norte-americano.

Até lá estão previstas 11 escalas em vários portos para recordar o papel do marquês de La Fayette, o francês que se tornou um dos heróis da independência norte-americana.

A viagem da embarcação é o fim de uma saga de 17 anos para reconstruir o navio. Uma aventura retratada em vídeo: