Última hora

Última hora

Itália recorre a hotéis para acolher mais de 11 mil clandestinos

A guarda costeira italiana resgatou este sábado mais 93 pessoas das águas do Mediterrâneo, quando faz face a uma nova vaga de imigração clandestina

Em leitura:

Itália recorre a hotéis para acolher mais de 11 mil clandestinos

Tamanho do texto Aa Aa

A guarda costeira italiana resgatou este sábado mais 93 pessoas das águas do Mediterrâneo, quando faz face a uma nova vaga de imigração clandestina.

Os 71 homens, 19 mulheres e 3 crianças chegaram esta manhã a Palermo, na Sicília.

Nos últimos seis dias mais de 11 mil pessoas foram acolhidas pelas autoridades do país, quando prosseguem as buscas por 400 passageiros de uma embarcação naufragada ao largo da Líbia.

Uma situação que levou a Itália a lançar um novo apelo à ajuda internacional para lidar com a situação.

“Neste momento os centros de refugiados na nossa região e a nível nacional, estão sobrelotados quando continua a chegar mais gente. A nova vaga de imigração desde a Páscoa está a testar os limites de todo o sistema de acolhimento de refugiados”, afirma Daniel Albanese, responsável de um centro de refugiados.

As autoridades italianas decidiram converter vários hóteis na Sicília em centros de acolhimento.

E se o papa Francisco saudou os esforços de Roma para superar a situação, já o primeiro-ministro italiano evocou ontem a necessidade de pacificar o território Líbio.

Cerca de 91% dos migrantes acolhidos nos últimos dias terão embarcado na Líbia, onde a guerra entre fações e tribos rivais alimenta o fluxo de refugiados, permitindo aos traficantes agir em quase total impunidade.