Última hora

Última hora

Presidente da África do Sul encoraja imigrantes a ficar no país

A África do Sul continua agitada pela violência contra os estrangeiros. Depois de mais uma noite de pilhagens em Joanesburgo, o presidente Jacob

Em leitura:

Presidente da África do Sul encoraja imigrantes a ficar no país

Tamanho do texto Aa Aa

A África do Sul continua agitada pela violência contra os estrangeiros.

Depois de mais uma noite de pilhagens em Joanesburgo, o presidente Jacob Zuma, que tinha cancelado uma visita oficial à Indonésia, visitou no sábado um campo de refugiados, para tranquilizar os estrangeiros vítimas de violência e para os encorajar a ficar no país.

“Não pode haver justificação para os ataques contra estrangeiros”, sublinhou o presidente sul-africano, acrescentando que “Todos aqueles que quiserem voltar para casa, serão bem vindos assim que tenhamos travado a violência.”

Em três semanas, os atos de violência, que tiveram início antes da Páscoa em Durban, fizeram pelo menos seis vítimas mortais e cinco mil desalojados.

Em 2008, a violência contra estrangeiros fez 62 mortos, entre os quais vinte sul-africanos envolvidos nos confrontos. Desde então, violências do mesmo género são recorrentes.

O país acolhe dois milhões de imigrantes africanos oficalmente recenseados, para além de numerosos refugiados e clandestinos.