Última hora

Última hora

Grécia interessado no gasoduto "Turkish Stream" recebe diretor da Gazprom

Em leitura:

Grécia interessado no gasoduto "Turkish Stream" recebe diretor da Gazprom

Tamanho do texto Aa Aa

A Grécia está muito interessada no projeto do gasoduto “Turkish Stream”, que foi mesmo classificado como “prioritário” pelo ministro grego da Energia.

Nesse sentido, o diretor da Gazprom, Alexei Miller, foi recebido, esta terça-feira, em Atenas, pelo primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras.

Em discussão, por um lado, os 2 mil milhões de euros de investimento grego na construção do gasoduto; por outro, o respeito das regras europeias que obrigam a uma dissociação entre fornecedor de energia e proprietário da infraestrutura.

Miller parece ter resposta para as duas questões: “Este projeto pode ser realizado através de um consórcio russo-europeu. Há várias empresas europeias interessadas no ‘Turkish Stream’. Este projeto será realizado dentro do estrito respeito da legislação europeia. Gostaria de referir que a legislação europeia nunca representou um problema, para nós.”

O ‘Turkish Stream’ – que deverá substituir o projeto do South Stream – visa transportar o gás da Rússia para a Europa, através do Mar Negro, evitando assim o trânsito pelo Ucrânia. A partir da fronteira turco-grega, o gasoduto poderá depois prolongar-se para a Itália, por um lado, e para os Balcãs Ocidentais e a Europa central por outro.

Symela Touchtidou, correspondente da euronews em Atenas, recorda: “O governo grego precisa urgentemente de dinheiro e parece determinado a ir buscá-lo onde seja possível.”

Os rumores dizem que Moscovo poderá fazer um adiantamento, a Atenas, pela utilização do território grego, no trânsito do gás. Algo que, o analista Konstantinos Fillis, considera pouco provável: “Seria algo sem precedentes: a Rússia pagar adiantado por um projeto que apresenta um certo número de incertezas e que está longe de estar implementado. Mas se chegarmos à situação em que a Rússia queira avançar esse dinheiro, podemos ter a certeza de que pedirá algo em troca.”

Fugas de informação do governo grego revelam, contudo, que, a realizar-se, esse adiantamento poderia atingir os três mil milhões de euros. Moscovo já desmentira a imprensa alemã que referia cinco mil milhões.