Última hora

Última hora

Cerimónia em La Valette pelos imigrantes mortos no Mediterrâneo

Vinte e quatro caixões, contendo os únicos corpos recuperados do pior naufrágio no Mediterrâneo, foram levados para a Catedral de São João de La

Em leitura:

Cerimónia em La Valette pelos imigrantes mortos no Mediterrâneo

Tamanho do texto Aa Aa

Vinte e quatro caixões, contendo os únicos corpos recuperados do pior naufrágio no Mediterrâneo, foram levados para a Catedral de São João de La Valette, em Malta.

Aqui decorreu uma cerimónia dirigida às estimadas 800 vítimas mortais do acidente de domingo último, quando a embarcação proveniente da Líbia carregada de imigrantes se afundou.

Presentes no memoral, que seguiu os ritos cristão e muçulmano, estiveram o Presidente e o Primeiro-ministro malteses.

Apenas 28 pessoas sobreviveram ao naufrágio deste barco cujo capitão e um membro da tripulação foram detidos.

O fluxo de passageiros ilegais continua. Esta manhã, mais
220 pessoas foram resgatadas ao largo da costa da Líbia e levadas para o porto siciliano de Catania.

A guarda costeira italiana disse que os imigrantes viajavam em dois barcos de borracha. Um dos passadores suspeito foi detido.