This content is not available in your region

Iraque: Tiros prosseguem em Ramadi e refugiados amontoam-se em Bagdade

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques  com Reuters
Iraque: Tiros prosseguem em Ramadi e refugiados amontoam-se em Bagdade

<p>Com os tiros a marcarem o ambiente de violência que marca os combates em Ramadi, no Iraque, os campos de refugiados próximos de Bagdade para onde está a fugir grande parte dos habitantes estão a ficar sobrelotados. As condições humanitárias nestes centros de abrigo junto à capital estão a deteriorar-se rapidamente, o que levou o governo iraquiano a convidar as Nações Unidas (<span class="caps">ONU</span>) para uma visita.</p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"align="center"><p>UN <a href="https://twitter.com/hashtag/Iraq?src=hash">#Iraq</a> delegation led by <a href="https://twitter.com/hashtag/Humanitarian?src=hash">#Humanitarian</a> Coordinator Lise Grande visits displaced people from <a href="https://twitter.com/hashtag/Anbar?src=hash">#Anbar</a> in Baghdad <a href="https://twitter.com/OCHAIraq"><code>OCHAIraq</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/Iraqcrisis?src=hash">#Iraqcrisis</a></p>&mdash; UNAMI (</code>UNIraq) <a href="https://twitter.com/UNIraq/status/591215396063092737">23 abril 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>Uma delegação liderada pela representante do Secretário-geral da <span class="caps">ONU</span>, Lise Grande, passou esta quinta-feira por alguns destes centros de acolhimento para refugiados. “Estamos aqui a convite do governo iraquiano para ver as condições deste campo de deslocados. Este é um campo que foi montado recentemente para receber as pessoas em fuga de Ramadi depois da recente violência que ali estalou”, afirmou Lise Grande.</p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"align="center"><p>UN <a href="https://twitter.com/hashtag/Iraq?src=hash">#Iraq</a> providing life saving aid including food, shelter, water to displaced families from Anbar <a href="https://twitter.com/hashtag/Iraqcrisis?src=hash">#Iraqcrisis</a> <a href="http://t.co/QvOrl307cf">pic.twitter.com/QvOrl307cf</a></p>— <span class="caps">UNAMI</span> (@UNIraq) <a href="https://twitter.com/UNIraq/status/591219164469071874">23 abril 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p> O grupo terrorista Estado Islâmico tomou o controlo de Ramadi há cerca de duas semanas e as forças militares iraquianas têm vindo, aos poucos, a conseguir recuperar terreno aos “jihadistas”. Mais de cem mil pessoas terão, entretanto, fugido daquela cidade localizada 130 quilómetros a ocidente de Bagdade. <p>A par de outras cidades iraquianas como Falluja ou Mosul ou sírias como Kobane e Al Hasaka, Ramadi foi, por fim, um dos alvos dos mais de 15 ataques aéreos realizados desde quarta-feira pelas forças aliadas lideradas pelos Estados Unidos contra posições do grupo Estado Islâmico.</p>