Última hora

Em leitura:

Manifestações por todo o Mundo pelo reconhecimento do genocídio arménio


mundo

Manifestações por todo o Mundo pelo reconhecimento do genocídio arménio

O massacre dos arménios por forças turcas, há cem anos, foi um genocídio – defende o presidente do Parlamento Alemão. Norbert Lammert defende que o passado do próprio país reforça a importância de falar sobre estas questões: “O que aconteceu durante a Primeira Guerra Mundial, no Império Otomano, testemunhado pelo mundo foi um genocídio. E não foi o último do século 20”.

Entretanto, em Jerusalém, centenas de arménios protestaram em frente à embaixada turca exigindo que Ankara reconheça o genocídio.

Já no Líbano, milhares de pessoas juntaram-se numa marcha em Beirute,
para relembrar as vítimas.

As reações estendem-se também a Teerão. Centenas de arménios iranianos reuniram-se em frente à embaixada turca, com palavras de ordem e com a mesma vontade que o massacre seja reconhecido como tendo sido um genocídio.

Turquia: Líderes mundiais e coroa britânica no memorial de Galípoli

Turquia

Turquia: Líderes mundiais e coroa britânica no memorial de Galípoli