Última hora

Última hora

Liga Portuguesa, J30: Benfica "ata" FC Porto e abre caminho para o título

Os "dragões" tinham de vencer e marcar mais do que dois golos para subir à liderança. Nem um conseguiram e agora têm de contar com terceiros.

Em leitura:

Liga Portuguesa, J30: Benfica "ata" FC Porto e abre caminho para o título

Tamanho do texto Aa Aa

O Benfica recebeu e empatou a zero com o FC Porto, naquele que terá sido, à 30.a jornada, o “jogo do título”. Perante mais de 63 mil espetadores, no Estádio da Luz, a equipa de Jorge Jesus enrtrou determinada em defender a vantagem de três pontos ba classificaço, “atou” o esquema habitual de Julian Lopetegui e acabou a festejar um nulo como se de uma vitória se tratasse. Em termos matemáticos, de facto, pode ter sido.

EQUIPAS:
Benfica: Júlio César; Maxi Pereira, Luisão, Jardel e Eliseu; Samaris; Nico Gaitán, Pizzi (81’, André Almeida) e Talisca (64’, Fejsa); Jonas (90+2’, Ola John) e Lima.
Treinador: Jorge Jesus.
FC Porto: Helton; Danilo, Maicon, Marcano e Alex Sandro; Casemiro; Brahimi (55’, Quaresma), Rúben Neves (45’, Herrera), Evandro (64’, Hernâni) e Olíver; Jackson Martinez.
Treinador: Julian Lopetegui


Os “dragões” vinham de uma pesada derrota (1-6) em Munique, que custou uma humilhante eliminação da Liga dos Campeões vergado ao Bayern, e ficaram obrigados a dar tudo pelo campeonato. Ainda sem o espanhol Tello, Lopetegui deixou Quaresma no banco, apostou em Brahimi e Olíver para dinamizar um ataque encabeçado pelo melhor marcador da prova, Jackson Martinez. Golos exigiam-se. Não aconteceram.

O Benfica, tal como havia feito no Dragão, foi pragmtico, remeteu-se à defesa e a esperar pelo erro adversário. Desta vez não aconteceram e o jogo foi para intervalo com apenas uma oportunidade digna de registo: um remate de ressaca de Jackson, aos 34 minutos, após uma falha de Maxi Pereira.


Lopetegui mexeu na equipa no arranque da segunda-parte, trocando Ruben Neves pelo mexicano Herrera. Mas alterou pouco. O jogo continuou muito frio, demasiado calculista, demasiado insonso. OS anfitriões não arrsicavam; os visitantes no encontravam inspiração para se libertar da teia “encarnada”, que roubava espaço nas alas e no miolo.

Quaresma entrou para o lugar do apagado Brahimi, mas o jogo prosseguiu sem brilho. No único remate do jogo a uma das balizas, Pizzi atirou em jeito de fora da área, aos 60 minutos, para uma defesa fcil de Helton. Pouco depois, o FC Porto trocou Evandro por Hernâni; o Benfica, Talisca por Fejsa, mais um para manter fechados os “dragões”. O sérvio quase conseguia mais que isso quando, aos 84 minutos, desperdiçou uma ocasião em tudo igual à de Jackson, na primeira parte.



O empate assenta que nem umal luva no jogo cinzento que se viu na Luz. Os “dragões” ficam dependentes de terceiros para ainda sonharem com o título, sem poderem tropeçar mais. O Benfica, face à vitória no Dragão na primeira volta, até pode acabar com os mesmos pontos dos “azuis-e-brancos” e revalida o título. As últimas jornadas vo ser escaldantes, assim como foram os momentos logo após o apito final deste “clássico.”


Terminado o jogo, Lopetegui dirigiu-se a Jorge Jesus, os dois treinadores cumprimentaram-se, abraçaram-se e o portista disse algo ao ouvido do benfiqusita. Este não entendeu à primeira, ainda sorriu e pediu ao rival para repetir. O espanhol repetiu e o caldo entornou. Jesus teve de ser afastado pelo adjunto Raúl José. Lopetegui foi afastado por antero Henrique, diretor-geral da SAD portista.

Lopetegui ficou à espera de Jesus no túnel de acesso aos balneários da Luz. Houve mais uma troca de palavras, mas com muita gente pelo meio. Alguns meios de comunicação garantem que teve apenas a ver com as carismáticas conferências de imprensa de Jorge Jesus, em que este se enganava constantemente no nome do portista. Foi o final triste de um clássico somente alegre nas bancadas.


Tudo terá sido espoletado por isto:


Últimos jogos do Benfica


Gil Vicente (fora)
Penafiel (casa)
V. Guimarães (fora)
Marítimo (casa)

Últimos jogos do FC Porto


V. Setúbal (fora)
Gil Vicente (casa)
Belenenses (fora)
Penafiel (casa)

Clique aqui e leia a crónica aos restantes jogos da jornada 30 da Liga Portuguesa

  • Sporting goleou em moreira de Cónegos;
  • Sporting de Braga emptou em casa com o Belenenses;
  • Gil Vicente foi ganhar a Coimbra, mas continua aflito.