Última hora

Última hora

Brasileiro executado na Indonésia com outros sete condenados

Oito condenados à morte por tráfico de drogas na Indonésia, incluindo sete estrangeiros, entre os quais o brasileiro Rodrigo Muxfeldt Gularte, foram

Em leitura:

Brasileiro executado na Indonésia com outros sete condenados

Tamanho do texto Aa Aa

Oito condenados à morte por tráfico de drogas na Indonésia, incluindo sete estrangeiros, entre os quais o brasileiro Rodrigo Muxfeldt Gularte, foram executados na noite de terça-feira.

Segundo a imprensa indonésia, a mulher filipina que fazia parte deste grupo de condenados, Mary Jane Fiesta Veloso, de 30 anos de idade, conseguiu um indulto no último momento.

Rodrigo Gularte, quatro nigerianos, um indonésio e dois australianos, foram fuzilados no complexo penitenciário da ilha de Nusakambangan, conhecida como “Ilha da Morte”, de acordo com o jornal Jakarta Post e o canal público Metro TV.

Diante da embaixada da Indonésia em Manila, manifestantes continuam a pedir que a vida de Mary Jane Fiesta Veloso seja poupada, apelando a uma decisão humanitária dass autoridades indonésias.

Mary Jane, mãe de duas crianças, foi detida em 2010 por ter entrado na Indonésia com 2,6 kg de heroína.

Um cidadão francês igualmente condenado à pena capital por tráfico de drogas, espera ainda pelo resultado de um recurso apresentado.

O governo brasileiro tentou até ao último momento evitar a execução de Rodrigo Muxfeldt Gularte. O paranaense, de 42 anos, foi detido em julho de 2004, depois de tentar entrar na Indonésia com seis quilos de cocaína escondidos em pranchas de surfe e condenado à morte no ano seguinte.

Natural de Foz do Iguaçu, Rodrigo Gularte foi o segundo brasileiro a ser executado na Indonésia. Em janeiro, o carioca Marco Archer Cardoso Moreira foi fuzilado depois de ter sido condenado à morte por tráfico de drogas.

Marco Archer, instrutor de voo livre, foi preso em 2004, ao tentar entrar na Indonésia com 13 quilos de cocaína escondidos nos tubos de uma asa delta. Um controle de raio-x, no Aeroporto Internacional de Jacarta, permitiu descobrir a droga.

O fuzilamento de Marco Moreira originou uma crise diplomática entre Jacarta e Brasília.