Última hora

Última hora

"Europe Weekly": resposta europeia à crise de migrantes e PM húngaro em destaque

A resposta da Europa às 1200 mortes no mês de abril provocou várias críticas, incluindo as de Ban Ki-moon. O secretário-geral das Nações Unidas não

Em leitura:

"Europe Weekly": resposta europeia à crise de migrantes e PM húngaro em destaque

Tamanho do texto Aa Aa

A resposta da Europa às 1200 mortes no mês de abril provocou várias críticas, incluindo as de Ban Ki-moon. O secretário-geral das Nações Unidas não acredita que a destruição dos barcos que transportam migrantes de forma ilegal na Líbia possa ser uma solução. Ainda assim, no início da semana, juntou-se a representantes europeus para uma demonstração de solidariedade. Será preciso mudar a política de asilo e imigração nos 28 países da União Europeia? O Parlamento Europeu e a Comissão fazem pressão para que as coisas mudem.

Ainda no velho continente, o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, voltou, uma vez mais, a despertar as atenções da Comissão Europeia. Sugeriu que a pena de morte pode ser reestabelecida na Hungria.

A Ucrânia é um país em guerra, que luta para recuperar a economia. A acreditar nas previsões do Banco Mundial, este ano a recessão será de 7,5%, numa altura em que a nação já conta com o apoio internacional. Os credores, nomeadamente os europeus, não deixam de insistir na questão das reformas.

Em algumas décadas, os sacos de plástico poluíram a terra e os mares. Por ano, distribuem-se cem mil milhões de sacos de plástico na União Europeia. Contra este flagelo, a Europa decidiu legislar sobre a matéria.