Última hora

Última hora

Celebrações do 1º de Maio: Grécia, Espanha e Rússia

Na Grécia, pela primeira vez nas celebrações do 1º de Maio um Governo saiu à rua ao lado dos cidadãos para reclamar os mesmos objetivos – acabar com

Em leitura:

Celebrações do 1º de Maio: Grécia, Espanha e Rússia

Tamanho do texto Aa Aa

Na Grécia, pela primeira vez nas celebrações do 1º de Maio um Governo saiu à rua ao lado dos cidadãos para reclamar os mesmos objetivos – acabar com as políticas de austeridade e restaurar os direitos laborais.

O ministro das Finanças, Yanis Varoufakis, apareceu sorridente e sem escolta no meio da principal manifestação no centro de Atenas.

Em 80 cidades espanholas as duas principais centrais sindicais celebraram o Dia do Trabalhador, com a convocação de manifestações contra o elevado índice de desemprego.

Cerca de 23% da população em idade ativa está desempregada, a segunda percentagem mais elevada da União Europeia depois da Grécia, com 25,8%.

Na capital russa o 1º de Maio foi celebrado na Praça Vermelha com uma manifestação organizada pela câmara de Moscovo.
Cerca de 100 mil pessoas estiveram presentes.

“É um feriado de paz e trabalho. Adoro a minha Moscovo, a minha cidade. É por isso que venho aqui celebrar este feriado todos os anos”, disse uma manifestante.

“Atualmente estou de acordo com a orientação política do país e com o nosso presidente. É por que estou aqui”, afirmou um sindicalista.

Por entre cartazes de apoio a Putin e balões brancos, azuis e vermelhos, a manifestação foi vivida com espírito saudosista e um profundo orgulho nacionalista.