Última hora

Última hora

Ucrânia recorda vítimas dos confrontos de há um ano em Odessa

A Ucrânia permanece dividida, mesmo à hora de recordar as vítimas do conflito no país. Duas cerimónias separadas por três quilómetros de distância e

Em leitura:

Ucrânia recorda vítimas dos confrontos de há um ano em Odessa

Tamanho do texto Aa Aa

A Ucrânia permanece dividida, mesmo à hora de recordar as vítimas do conflito no país.

Duas cerimónias separadas por três quilómetros de distância e vários cordões policiais, recordaram este sábado, em Odessa, as vítimas dos confrontos entre campos rivais na cidade, no ano passado.

Cerca de 48 pessoas, a maioria militantes pró-russos, morreram nos confrontos e no incêndio que consumiu a Casa dos Sindicatos de Odessa.

Seis militantes nacionalistas tinham igualmente sido mortos, no mesmo dia, na sequência de um ataque de partidários pró-russos a uma marcha, “pela união nacional”, organizada na cidade.

Para a jornalista Tatiana Gerasimova, que lidera um coletivo que tenta investigar os acontecimentos de há um ano, “infelizmente a maiora dos organizadores destes acontecimentos continuam a fugir à justiça. Estão a viver em zonas como a Crimeia, Donetsk ou em Moscovo, de onde tentam dar-nos lições sobre como devemos viver e sobre as vantagens do federalismo”.

Outro residente afirma, “não penso que as autoridades atuais possam levar a cabo uma boa investigação ou um julgamento sério. Mas quando mudarmos de regime, espero que se possa finalmente apurar responsabilidades e revelar os nomes dos culpados”.

Um ano após os incidentes apenas o antigo número dois da polícia local, que se encontra em fuga, foi acusado de não ter impedido os confrontos.

Pelo menos dez das vítimas de há um ano morreram no incêndio da Casa dos Sindicatos, cujas causas permanecem ainda desconhecidas.

Um ano depois, a tensão permanece visível quando Odessa foi palco de mais de 20 atentados com bombas artesanais nos últimos meses, atribuídos a militantes pró-russos.