Última hora

Última hora

Quem são os fazedores de reis nas eleições britânicas?

As eleições mais renhidas desde os anos 70, no Reino Unido, vão desencadear os mesmos problemas que no início do mandato do governo cessante: nenhum

Em leitura:

Quem são os fazedores de reis nas eleições britânicas?

Tamanho do texto Aa Aa

As eleições mais renhidas desde os anos 70, no Reino Unido, vão desencadear os mesmos problemas que no início do mandato do governo cessante: nenhum dos grandes partidos deverá ter maioria.
Os fazedores de reis serão os pequenos movimentos que ganham importância neste tipo de cenário.

O Partido Nacional Escocês, de Nicola Sturgeon distingue-se entre todos.

A derrota no referendo sobre a independência escocesa, em vez de enfraquecer, aumentou sua influência amplificada pela gestão da nova líder, Nicola Sturgeon. O partido pode conseguir mais de 40 lugares dos 59 que a Escócia detem no Parlamento de Westminster (até agora só tinha seis).

*O analista de sondagens, Tom Mludzinsk interpreta:

- É provável que o SNP seja o terceiro partido mais votado na Câmara dos Comuns, que supere os democratas liberais em número de deputados. Vai estar numa posição extremadamente forte como possível fazedor de reis, nas negociações para a coligação.*

A líder do partido Nacional Escocês pode ter a chave da composição do próximo governo. Depois de ter recuperado o terreno da esquerda abandonado pelos trabalhistas, estende-lhes a mão.

*Nicola Sturgeon:

- A minha oferta a Ed Miliband é: se ele está preparado para trabalhar melhor do que os Tories, eu estou preparada para trabalhar!*

O separatista Plaid Cymru e o seu líder Leanne Wood também passaram para a ribalta:

Apesar de menos influente, o Partido de Gales também espera tirar partido de um parlamento sem maioria suficiente para governar Atualmente tem três representantes em Westminster.

*Leanne Wood: – Com uma boa equipa de deputados do Plaid Cymru (de Gales), asseguramo-nos de que a voz de Gales é ouvida ‘alto e bom som’.*

As sondagens dão aos Verdes do Green Party, liderados por Natalie Bennett, 5% de votos, uma subida que não se traduz em mais do que o assento parlamentar que tem agora. Mas o partido ainda pode dar apoio a um executivo trabalhista para participar na coligação multipartidária.

Natalie Bennett – O Partido verde está determinado a impulsionar uma economia justa, que não faça com que os pobres e os mais desfavorecidos paguem os erros e as fraudes dos banqueiros.

O Partido Unionista Democrático da Irlanda del Norte e o seu líder, Peter Robinson, aspiram a nove assentos parlamentares em Westminster. Robinson descartou qualquer participação numa coligação, mas o seu apoio pode ser determinante.

Peter Robinson – nenhum partido vai conseguir a maioria na Câmara dos Comuns, o que significa que os nossos deputados vão contar mais do que nunca.