Última hora

Última hora

Ballet de Astana em digressão para promover a cultura do Cazaquistão

Em leitura:

Ballet de Astana em digressão para promover a cultura do Cazaquistão

Tamanho do texto Aa Aa

O Ballet de Astana inicia uma digressão internacional para apresentar o bailado “Rapsódia Oriental”. As bailarinas do Cazaquistão combinam as

O Ballet de Astana inicia uma digressão internacional para apresentar o bailado “Rapsódia Oriental”. As bailarinas do Cazaquistão combinam as técnicas do bailado clássico com a dança moderna. O primeiro espetáculo está previsto para Budapeste, na Hungria.

“O público em Budapeste vai poder ver trajes deslumbrantes e movimentos graciosos e femininos. Espero que as pessoas apreciem o nosso estilo único”, afirmou o diretor do Ballet de Astana, Valeriy Kuzembayev.

O espetáculo “Rapsódia Oriental” inspira-se no folclore do Cazaquistão mas integra também outras referências estéticas vindas da Índia, da China, do Japão e da Turquia.

O ballet de Astana é composto exclusivamente por mulheres: 30 bailarinas formadas na Escola Coreográfica de Almaty.

“As bailarinas estão em palco em cada uma das partes. O programa integra dezoito cenas. As mudanças de figurinos têm de ser rápidas. Os trajes são lindos mas são complicados. Os botões têm de ser colocados no sítio certo”, explicou a bailarina Diana Beyseulova.

“Gosto muito do bailado dos países de leste e não tenho vergonha de dizer que gosto do ballet dos estados pós-soviéticos”, afirmou uma espetadora.

O Ballet de Astana foi criado em 2013 pelo presidente Nursultan Nazarbayev. As digressões são uma forma de promover a cultura do Cazaquistão a nível mundial.