Última hora

Última hora

Piloto da Germanwings terá "ensaiado" suicídio no voo Dusseldorf-Barcelona

O copiloto alemão Andreas Lubitz, que despenhou o avião da Germanwings contra os Alpes franceses, ensaiou o suicídio no voo do aparelho da Alemanha

Em leitura:

Piloto da Germanwings terá "ensaiado" suicídio no voo Dusseldorf-Barcelona

Tamanho do texto Aa Aa

O copiloto alemão Andreas Lubitz, que despenhou o avião da Germanwings contra os Alpes franceses, ensaiou o suicídio no voo do aparelho da Alemanha para Espanha.

Remy Jouty, diretor do gabinete francês de investigações e análises, revelou alguns detalhes.

“O copiloto quando ficou sozinho manipulou o botão de seleção de altitude do piloto automático para 100 pés, ou seja, repetiu o procedimento que fez aquando do acidente. O comandante não se apercebeu de nada porque no voo de ida tratava-se de uma descida programada, normal, sem impacto na trajetória do avião”, disse o responsável francês.

O relatório que avalia os dados da segunda caixa negra do avião será conhecido esta quarta-feira e colocado à disposição da procuradoria francesa.

Na viagem de ida do avião da Germanwings de Dusseldorf para Barcelona, a 24 de março passado, Lubitz terá feito um voo picado.

O relatório fala de “um voo picado controlado, de vários minutos, sem justificação alguma”, de acordo com o diário alemão “Bild” que acrescenta não estar ainda descartado se esse voo picado não foi um ensaio, mas sim uma primeira tentativa para cometer o ato suicida.

O Airbus A 320 despenhou-se a 24 de março nos Alpes franceses, com 144 passageiros e seis tripulantes abordo. Não houve sobreviventes.