Última hora

Última hora

Sports United : o jogador mais valioso e o peso de uma herança olímpica

Bem vindos ao Sports United, o nosso show semanal que vos traz um vasto leque de notícias desportivas e competições mundiais. Na edição desta semana

Em leitura:

Sports United : o jogador mais valioso e o peso de uma herança olímpica

Tamanho do texto Aa Aa

Bem vindos ao Sports United, o nosso show semanal que vos traz um vasto leque de notícias desportivas e competições mundiais.

Na edição desta semana:

- as emocionantes finais do Campeonato Mundial de Ténis de Mesa 2015;

- onze anos depois dos Jogos Olímpicos de Atenas, a herança que ficou;

- e a renhida disputa pelo troféu no campeonato Mundiald de Snooker.

Stephen Curry: o jogador mais valioso

O base Stephen Curry, dos Golden State Warriors, foi eleito o jogador maso (MVP) da fase regular da Liga norte-americana de basquetebol (NBA).

O galardão da Liga vem premiar o jogador de 27 anos pelo excelente desempenho que conduziu os Golden State Warriors ao melhor registo da primeira fase da NBA.

O n.º 30 dos Warriors obteve médias de 23,8 pontos (6.º na prova), 7,7 assistências (6.º), 4,3 ressaltos e 2,0 roubos de bola (4.º) ajudando a equipa a ganhar 67 jogos e ser a melhor da temporada regular.

Além disso, bateu o recorde de triplos convertidos (286), e liderou a liga em percentagem de lances livres (91,4%), marcando 52 seguidos.

“Ainda não assimilei isto interiamente. Claro que estou eufórico. Estamos no meio de do playoff e é o que mais conta, mas hoje é um momento para celebrar”, disse Curry, na cerimónia de atribuição do prémio, sublinhando a influência do pai, Dell Curry, antigo jogador da competição, outro triplista notável:

“Tenho muito a agradecer-te, pai, és o exemplo do que deve ser um verdadeiro profissional, dentro e fora do campo. Lembro-me muito da tua carreira e é muito importante para mim ser capaz de seguir os teus passos.”

O norte-americano foi eleito o melhor por 100 dos 130 votantes, com um total de 1198 pontos, superando a concorrência de James Harden, dos Rockets, e LeBron James, dos Cleveland Cavaliers.

Um dos melhores lançadores da liga, Curry sucede a Kevin Durant, dos Oklahoma City Thunder, que esteve lesionado durante grande parte desta temporada, como jogador mais valioso da NBA.

A homenagem teve lugar na terça-feira, antes do jogo 2 da semi-final da Conferência Oeste, contra o Memphis Grizzlies.

Ma Long campeão do Mundo de Ténis de Mesa

O Campeonato do Mundo de Ténis de Mesa 2015 teve um desfecho de luxo em Suzhou, no último domingo. A final chinesa entre Ma Long e Fang Bo esteve à altura de todas as expectativas, conquistando os corações dos adeptos com uma partida que já é considerada um marco histórico.

Líder do ranking mundial, Ma Long sagrou-se campeão do mundo de ténis de mesa derotando na final, em Suzhou, o seu compatriota Fang Bo, estrela deste Mundial, por 4-2 (11-7, 7-11, 11-4, 11-8, 11-13, 11-4).

Ma Long conseguiu finalmente conquistar o título, depois das medalhas de bronze obtidas nas três edições consecutivas de Yokohama (2009), Roterdão (2011) e Paris (2013).

Com 21 anos, Fang Bo, era o 13.º cabeça de série em prova, após ter afastado o segundo e terceiro mais cotados do quadro, os chineses Xu Xin e Jhang Jike, campeão olímpico em Londres2012 e bicampeão mundial, em 2011 e 2013.

Na categoria feminina, a chinesa Ding Ning arrebatou o ouro, depois de vencer a sua compatriota Liu Shiwei.

Liu vingou-se nas duplas – ao lado de Zhu Yuling derrotou na final o duo Ding Ning e Li Xiaoxia.

Extreme Sailing Series: SAP impõe-se em Qingdao

O terceiro ato do Extreme Sailing Series 2015, em Qingdao, terminou com muita adrenalina.

A principal atração deste campeonato global anual é o formato de competição de estádio, que coloca os espetadores no centro da acção.

A quarta e derradeira jornada da etapa das Extreme Sailing Series fez-se com céu limpo, em Qingdao, depois do nevoeiro dos três primeiros dias.

Uma jornada com vento a 180 graus e uma brisa de norte entre 3 e 18 nós, esta terceira etapa terminou com a vitória da equipa dinamarquesa SAP, após uma jornada rica em emoções fortes.

A equipa dinamarquesa soube capitalizar os resultados dos dias precedentes, que incluiam pelo menos 14 pódios e cinco vitórias.

As outras duas posições do pódio foram disputadas entre The Wave, Muscat e Gazprom Team Russia, com os russos forçados a contentar-se com um terceiro lugar.

Os austríacos da Red Bull Sailing Team ficaram em quarto lugar.

As Extreme Sailing Series 2015 apontam agora para o Reino Unido, para o quarto ato em Cardiff, de 18 a 21 de junho, que marcará a metade de um programa de oito atos.

Spotlight: a pesada herança de Atenas

Em 2004, os Jogos fizeram o regresso ao berço do olimpismo. Para acolher o acontecimento, Atenas desembolsou cerca de 9 mil milhões de euros. Pouco mais de uma década depois, a cidade continua a sofrer a ressaca dessa despesa, com o síndrome dos “elefantes brancos”, os equipamentos desportivos abandonados. Fomos olhar de perto esta pesada herança.

Há quase 11 anos, Atenas vivia ao ritmo de competições e das medalhas. Hoje, alguns dos espaços onde os jogos foram disputados encontram-se num estado de desolação.

Não é o caso do estádio olímpico, que continua a acolher jogos de futebol, da sala de basquete, usada pelo Panathinaikos, ou do Velodromo, frequentemente utilizado para corridas de ciclismo.

Mas o resto do equipamento, está abandonado. É o caso do canal artificial criado para as competições de canoagem.

As ervas daninhas invadem tudo, os terrenos de beach-volley estão há muito deixados sem manutenção.

O estádio que serviu para as competições de baseball e softball está de portas fechadas.

O campus olímpico está deserto há muito. Igualmente deserta, está a piscina onde o australiano Ian Thorpe conquistou quatro medalhas, esquecida como uma mobília que já ninguém quer.

Inside Sport: o guarda-redes de Polo Aquático

O posto de guarda-redes é o mais solitário mas o mais importante em qualquer desporto de equipa. Os jogadores que chegam a este posto são vistos como “diferentes”, por vezes mesmo como “loucos”. Nesta edição de Inside Sport, fomos ver como é para um garda-redes do Polo Aquático.

A posição de guarda-redes exige um esforço e atenção muito particulares e não é para todos os atletas. Para perceber isto, decidimos ouvir o testemunho de um deles – James Stanton, o guarda-redes da equipa de Polo Aquático da Austália:

“Acho que os guarda-redes são mais misteriosos que os outros jogadores de Polo Aquático. Muito simplesmente porque se trata de um posto especializado. Há quem diga que é preciso ser-se doido para passar o dia a levar com bolas que vos atiram os outros jogadores.”

Há técnicas e truques, mas o guarda-redes australiano escolheu confiar no instinto:

“Há jogadores que atiram sempre do mesmo lado e de repente decidem mudar para te apanharem de surpresa. Isto pode ter um efeito desestabilisador, é melhor portanto não pensar muito e agir segundo o instinto.”

A experiência ajuda a descobrir que nem tudo o que se tinha pensado no início de uma carreira é afinal importante. Para James Stanton, o essencial é guardar a calma:

“Quando era mais novo, tinha muitas superstições. Tinha o cuidado de fazer os mesmos gestos durante o aquecimento e quando a partida começava. Mais tarde, percebi que todas essas pequenas coisas não eram úteis. Percebi que, durante o aquecimento, o que é realmente importante é simplesmente manter-se relaxado.”

A experiência do jogador australiano serve para nós também. No Polo Aquático como em qualquer outra atividade, o que conta é manter a calma.

A fechar esta edição de Sports United, despedimo-nos com as imagens mais impressionantes da final do Campeonato do Mundo de Snooker. O britânico Stuart Bingham derrotou o seu compatriota Shaun Murphy para ganhar o seu primeiro título mundial.