Última hora

Última hora

Ivan Zaluzhniy sonhava celebrar o Dia da Vitória ao lado do neto

Ivan Zaluzhniy recorda com orgulho os três anos de luta contra o agressor nazi. Mas este veterano ucraniano nunca pensou viver o suficiente para ver

Em leitura:

Ivan Zaluzhniy sonhava celebrar o Dia da Vitória ao lado do neto

Tamanho do texto Aa Aa

Ivan Zaluzhniy recorda com orgulho os três anos de luta contra o agressor nazi. Mas este veterano ucraniano nunca pensou viver o suficiente para ver os descendentes regressarem ao campo de batalha. Aos 97 anos Ivan enterrou o neto, que também se chamava Ivan, morto aos 23 anos na guerra contra os separatistas do Donbass. As fotos de ambos estão agora lado a lado no museu da Segunda Guerra Mundial em Kiev.

“Eu sei que não há guerras sem vítimas. Eu disse ao meu neto que vi os meus amigos morrerem na linha da frente. Por isso o Ivan sabia o que era a guerra. Mas ele disse: “Quero proteger a minha pátria, a minha Ucrânia. Quero combater como o meu avô.”“

A morte do jovem soldado deixou o veterano destroçado e sem a possibilidade de cumprir um sonho: celebrar o dia da vitória ao lado do neto em uniforme.

Ivan lança agora um repto aos veteranos russos:

““Combatemos lado a lado, partilhámos um naco de pão ou um cigarro entre 10 soldados. Eu não culpo os russos. Mas digo: pessoal, se me ouvirem desse lado, escrevam ao vosso presidente. O que é que estão a fazer? Nós combatemos juntos!”*

No museu Ivan encontra um veterano que lutou do outro lado da barricada. Agora sorriem e cumprimentam-se. Ivan espera que um dia se passe o mesmo no Donbass. Mas primeiro é tempo de defender a pátria.