Última hora

Última hora

Grécia paga 750 milhões ao FMI mas mantém dúvidas sobre a liquidez

Em leitura:

Grécia paga 750 milhões ao FMI mas mantém dúvidas sobre a liquidez

Tamanho do texto Aa Aa

O Fundo Monetário Internacional confirmou que a Grécia pagou à instituição a tranche de 750 milhões de euros que tinha de ser paga até esta terça-feira. Mas mantém-se as dúvidas sobre a situação de liquidez de Atenas. O executivo de Alexis Tsipras usou uma conta de emergência, dotada de 660 milhões de euros, que tem no próprio FMI para fazer este reembolso. Mas, de acordo com a Reuters, o dinheiro deve ter de ser reposto dentro de “algumas semanas”…além disso, o FMI teve de autorizar esta operação.

Em entrevista à euronews, o economista Charalabos Gotsis explica que “enquanto os salários e as pensões estiverem garantidas, não há problema, uma vez que estão cobertos pelas receitas do Estado…e o Estado grego não parou de funcionar. No que diz respeito aos credores, no último ano, o país conseguiu financiar-se com as próprias reservas, que são suficientes para fazer face aos gastos, mas apenas até meados de junho”

No Eurogrupo desta segunda-feira, os ministros das Finanças da Zona Euro não deram o apoio desejado por Atenas mas no final foram dados sinais de avanços e melhorias no clima de negociações. De qualquer forma, o ministro das Finanças Yannis Varoufakis deixou mesmo o alerta de que a Grécia estará de bolsos vazios “num par de semanas”. Além disso, já em junho, Atenas volta a ter de pagar mais uma tranche de 2 mil milhões de euros aos credores.

A correspondente da euronews em Atenas, Symela Touchtidou lembra que “no momento em que o governo entra numa fase final para chegar a um acordo para os credores, abre-se uma segunda frente: todas as as novas medidas devem ser aprovadas pela coligação e pelo parlamento…o que não será fácil”.