Última hora

Última hora

Pavilhão do Brasil promove tecnologias agrícolas sustentáveis

Em leitura:

Pavilhão do Brasil promove tecnologias agrícolas sustentáveis

Tamanho do texto Aa Aa

Dezenas de países do mundo inteiro rivalizam em beleza e ambição na exposição universal de Milão. A alimentação sustentável é o grande tema do evento.

Dezenas de países do mundo inteiro rivalizam em beleza e ambição na exposição universal de Milão. A alimentação sustentável é o grande tema do evento.

Point of view

Através de uma rede criámos uma permeabilidade. Agente não queria um pavilhão que tivesse uma grande linha de pessoas tentando entrar. Queríamos um pavilhão que tivesse uma grande permeabilidade e que as pessoas se divertissem quando chegassem aqui.

Dos 145 participantes, apenas um terço investiu na construção de uma estrutura própria.

O Pavilhão do México celebra o milho, um dos cereais populares do país. O edifício de 21 mil metros quadrados foi desenhado pelo arquiteto Francisco López Guerra. “O conceito fundamental inspira-se na riqueza da cultura do México. O milho é o maior contributo que o México deu ao mundo”, disse López Guerra.

O pavilhão do Brasil pretende mostrar a importância do país como produtor e exportador de alimentos e ambição de usar tecnologias avançadas e sustentáveis no domínio agrícola. A estrutura foi desenhada pelo arquiteto Arthur Casas. “É uma forma de trazer as pessoas aqui. Através de uma rede criámos uma permeabilidade. Agente não queria um pavilhão que tivesse uma grande linha de pessoas tentando entrar. Queríamos um pavilhão que tivesse uma grande permeabilidade e que as pessoas se divertissem quando chegassem aqui”, disse Arthur Casas.

A Suíça gastou 25 milhões de euros para construir uma estrutura com duas torres onde há comida para os visitantes. O projeto foi coordenado pelo arquiteto Daniel Christian. “No centro do pavilhão da Suíça temos duas torres onde há produtos alimentares, as pessoas podem retirar comida, tudo depende dos alimentos que cada um leva, se as pessoas levarem muitas coisas, a estrutura ficará vazia, o que mostra bem que o comportamento das pessoas é um elemento importante”, explicou Daniel Christian.

O pavilhão da França foi inteiramente construído com madeira francesa. O edifício de 21 mil metros quadrados foi desenhado pela arquiteta Anouk Legendre. “Queríamos mostrar que em França há paisagens com montanhas e colinas. Há orifícios no interior da estrutura para mostrar a paisagem. A fachada mostra os orifícios, as colinas e as montanhas.”, disse a arquiteta francesa.

A exposição universal de Milão pode ser visitada até 31 de outubro de 2015.