Última hora

Última hora

Paquistão: primeiro-ministro condena ataque contra minoria xiita

O ataque contra elementos da minoria xiita ismaelita provoca 43 mortos. PM paquistanês condena ataque e denuncia tentativa de instalar o caos no país.

Em leitura:

Paquistão: primeiro-ministro condena ataque contra minoria xiita

Tamanho do texto Aa Aa

No Paquistão, o primeiro-ministro, Nawaz Sharif, condenou o ataque que resultou na morte de pelo menos 43 pessoas de uma minoria xiita.

O ataque ocorreu na quarta-feira na cidade de Carachi, no sul do país.

Homens armados atacaram um autocarro abrindo fogo sobre os passageiros. De acordo com as autoridades, os seis atacantes gritaram palavras de ordem contra os ocupantes do veículo.

O ataque foi mais tarde reivindicado pelo grupo extremista Jundullah, um grupo com ligações aos Talibã do Paquistão.

Falando à imprensa, o primeiro-ministro Nawaz Sharif denunciou este ataque como uma tentativa de espalhar o caos no Paquistão e uma tentativa de criar tensões internas.

Referindo-se à minoria xiita a que as vítimas pertenciam, o primeiro-ministro afirmou que não havia razões para atacar esta comunidade.

Em janeiro passado, 60 pessoas morreram quando o grupo extremista Jundullah atacou uma mesquita xiita no sul do país. Semanas mais tarde uma outra mesquita foi atacada em Peshawar, no norte.