Última hora

Última hora

Varoufakis quer adiamento dos reembolsos ao BCE

Em leitura:

Varoufakis quer adiamento dos reembolsos ao BCE

Tamanho do texto Aa Aa

O ministro das Finanças da Grécia quer o adiamento “para um futuro distante“dos reembolsos ao Banco Central Europeu (BCE). Em causa estão os 27 mil milhões de euros em obrigações gregas que o BCE detém.

Numa conferência do semanário The Economist em Atenas, esta quinta-feira, Yannis Varoufakis argumentou ainda que a dívida grega “não é sustentável” e que alguns reembolsos ao BCE têm de ser adiados ou pagos por novos empréstimos europeus. No verão, Atenas tem de reembolsar 6,7 mil milhões de euros ao BCE.

Varoufakis lamentou, ainda, o abandono da moeda grega: “Gostaria que tivéssemos o dracma. Mas não se enganem, isto não quer dizer que eu quero o dracma. Gostaria que tivéssemos o dracma, gostaria que nunca tivéssemos entrado nesta união monetária. Penso que, no fundo, todos os estados-membros da zona euro concordam com isto agora porque ela foi muito mal construída. Mas quando se está dentro, não se sai sem que haja uma catástrofe.”

Na segunda-feira, Varoufakis disse que a Grécia vai ficar sem dinheiro daqui a duas semanas. O impasse nas negociações com os credores tem atrasado a transferência para os cofres gregos de uma parcela de 7,2 mil milhões de euros do empréstimo concedido em 2012.

Hoje, o ministro grego acusou os parceiros europeus de terem impedido Atenas de começar já a legislar reformas por exigirem primeiro “um acordo mais amplo”. Varoufakis garantiu que só assinará um acordo que conduza “à recuperação económica” e que não o fará apenas para obter a próxima tranche do empréstimo.