Última hora

Última hora

Atentados de Boston: Tsarnaev condenado à morte

A defesa tentou, em vão, invocar circunstâncias atenuantes. O júri não se comoveu perante um réu que não mostrou quaisquer remorsos

Em leitura:

Atentados de Boston: Tsarnaev condenado à morte

Tamanho do texto Aa Aa

Djokhar Tsarnaev foi condenado à morte pelos atentados de Boston, de 2013. O júri assim deliberou, esta sexta-feira, ao fim de 15 horas de discussão.

A defesa tentou, em vão, invocar circunstâncias atenuantes, como a influência do irmão mais velho, Tamerlan, que morreu quatro dias após os atentados.

Mas o júri não se comoveu perante um réu que não mostrou quaisquer remorsos.

“Não se enganem. O réu pretendeu agir em nome de todos os muçulmanos. Não foi um crime religioso e certamente que não reflete as verdadeiras crenças muçulmanas. Foi um crime político concebido para intimidar e coagir os Estados Unidos”, afirmou Carmen Ortiz, a procurador do Massachusetts.

A 8 de abril, os mesmos jurados tinham declarado o jovem americano de ascendência chechena culpado de 30 acusações, incluindo a colocação das bombas artesanais e o baleamento fatal de um polícia.

Os atentados de Boston – os mais sangrentos, nos Estados Unidos, desde o 11 de setembro – fizeram 3 mortos, entre os quais uma criança de 8 anos, e 264 feridos.

O júri tinha a opção de condenar Tsarnaev à prisão perpétua sem possibilidade de liberdade condicional ou à pena de morte. Escolheu a segunda opção.