Última hora

Última hora

Liga Portuguesa, J33: Benfica campeão após empate do FC Porto no Restelo

Escorregadela dos "dragões" lançou a festa "encarnada" em Guimarães. A celebração, contudo, não acabou bem devido a confrontos entre adeptos e com a polícia

Em leitura:

Liga Portuguesa, J33: Benfica campeão após empate do FC Porto no Restelo

Tamanho do texto Aa Aa

O Benfica nem precisou de marcar qualquer golo na penúltima jornada para assegurar a renovação do título de campeão nacional de futebol. O suspreendente empate do FC Porto, no Restelo, foi o suficiente para os “encarnados” celebrarem o 34.° título português da sua história e o primeiro bicampeonato em três décadas. Em estado espírito inverso ficou o Gil Vicente, que viu confirmada a descida à II Liga com uma derrota no terreno do já condenado Penafiel.



Resultados da jornada 33:
Belenenses-FC Porto, 1-1
P. Ferreira-Académica, 3-2
Guimarães-Benfica, 0-0
Marítimo-Rio Ave, 4-0
Moreirense-Estoril, 1-1
Penafiel-Gil Vicente, 2-1
V. Setúbal-Arouca, 2-1
Sporting-Sp. Braga, 4-1
Boavista-Nacional, 0-1

O Benfica entrou em Guimarães com a noção de que este seria o obstáculo mais complicado dos dois que faltavam para conquistar o título. A equipa de Jorge Jesus procurou ganhar, é verddae, foi melhor desde o primeiro minutos, mas era notório o calculismo das “águias” num momento decisivo da temporada. Ainda assim, aos 14 minutos, após jogada enrolada de Salvio, Lima levou a bola ao poste.



Os vimaranenses procuraram sacudir a pressão visitante, sem grande capacidade para furar a defensiva “encarnada”, deste feita com Fejsa à frente de Luisão e Jardel.

O intervalo chegou com o FC Porto a ganhar no Restelo. O Benfica estava proibido de falhar. A segunda parte começou com atraso. O Vitória ainda joga para o quarto lugar, estava a quatro pontos do Sporting de Braga, com vantagem no confronto direto. Lutou pela vitória, mas esbarrou num Benfica forte a defender. O jogo fechou com um nulo, que soube a triunfo para o Benfica e que deixou o Guimarães ainda a sonhar em ultrapassar na tabela os principais rivais minhotos.




A celebração do Benfica arrancou logo no relvado do D. Afonso Henriques, mas nas bancadas começou também desde logo a degenerar. Os adeptos “encarnados” destruíram parte das instalações do estádio vimaranense, houve um assalto inclusive aos armazéns da loja do clube minhoto, aqui por adeptos de ambos os emblemas. Em Lisboa, milhares de adeptos do Benfica concentraram-se no Marquês do Pombal, à espera da equipa, que viajou de avião para a capital. Mas confrontos entre os próprios adeptos das “águias” levaram a uma violenta intervenção policial, que acabou por estragar a celebração do bicampeonato benfiquista.



No Restelo, o balde de água fria sobre a cabeça de Julen Lopetegui foi despejado a cinco minutos dos 90 e o treinador espanhol no evitou ajoelhar-se perante a confirmação da derrota no despique pelo título.



O FC Porto vencia o Belenenses desde o final da primeira parte. Um golo de Jackson Martinez, o 21.° na Liga, dava esperança aos “dragões”. Mas o Belenenses, ainda a sonhar com a Europa, esteve bem no jogo e lutou pelo resultado.



Aos 80 minutos, Jorge Simão trocou Carlos Martins por Tiago Caeiro e foi feliz. A pass de Dálcio, o número “9” do Restelo fez o empate que deitou por terra os “dragões”. A frustração da equipa foi evidente. Nem sequer esboçaram uma reação digna ao golo sofrido. O título ficou entregue, o Belenenses ainda está às portas da Liga Euriopa, mas maior festa, claro, fez-se em Guimarães.




Em Penafiel, com o destino traçado, a equipa da casa jogava pelo orgulho. O Gil Vicente torcia por uma derrota do Setúbal, mas precisava de ganhar. Nem uma nem outra. Um golo de Guedes lançou os anfitriões na frente do marcador. Pior: ao intervalo já os sadinos venciam o Arouca, por 2-0.

Ao intervalo, em Penafiel, João Vilela ainda empatou, mas o Gil nem o empate segurou. Já nos descontos, Mbala selou o quinto triunfo do Penafiel na Liga e a 18.a e decisiva derrota dos “galos”, que acompanham os durienses na descida à II Liga.

Na disputa pelos lugares europeus, o Paços de Ferreira recebeu a Académica e venceu, por 3-2, e destacou-se do Belenenses. O Marítimo goleou (4-0) em casa o Rio Ave, ultrapassou o adversário e deixou os vilacondenses afastado da luta.

Aquecimento para a Final da Taça

Com lugar garantido nas provas europeias e poucas semanas de novo duelo com o Sporting da final da Taça de Portugal, o Braga até começou bem em Alvalade. Um penálti logo aos 14 minutos permitiu a Pardo adiantar os minhotos.

À beira do intervalo, numa jogada confusa, Carrillo caiu na área dos visitantes e o árbitro assinalou novo penálti. Adrien Silva empatou.



Na segunda parte, o Sporting disparou para a goleada. Aos 51 minutos, Tobias Figueiredo marcou na recarga a um cabeceamento de William. Aos 72, Adrien bisou com um belo remate de fora da àrea e, nos descontos, Slimani fixou o 4-1 final. Nanio despediu-se dos jogos de Alvalade, antes de voltar para o Manchester United.




Num outro jogo a “feijões”, Moreirense e Estoril empataram a um golo e na partida que fechou a jornada, adiada para segunda-feira devido a problemas de ligação aérea do Nacional, o Boavista perdeu em casa com os insulares.

Marco Matias marcou o único golo do jogo do Bessa, o 16.° no campeonato, reforçando a condição de melhor marcador português da Liga, agora com mais 5 remates certeiros que o vimaranense André André.

O triunfo permite ainda ao Nacional manter-se na luta pela Europa. Na derradeira jornada, porém, os “alvi negros” precisam de vencer em casa o Paços de Ferreira e esperar que o Belenenses perca em Barcelos.



Melhores marcadores:
1. Jackson Martinez (FC Porto) – 21 golos
2. Jonas (Benfica) – 18
3. Lima (Benfica) – 17
4. Marco Matias (Nacional) – 16
5. Hassan (Rio Ave) e Slimani (Sporting) – 12
6. André André (Guimarães) e Montero (Sporting) – 11


Próxima jornada, a 34:
(Todos os jogos no domingo, à mesma hora)
Gil Vicente-Belenenses
Estoril-Boavista
Nacional-P. Ferreira
FC Porto-Penafiel
Académica-V. Guimarães
Arouca-Moreirense
Benfica-Marítimo
Sp. Braga-V. Setúbal
Rio Ave-Sporting