Última hora

Última hora

Confrontos na celebração do Dia de Jerusalém

Durante a celebração do Dia de Jerusalém registaram-se confrontos entre a polícia, palestinianos e nacionalistas israelitas. Neste dia comemora-se

Em leitura:

Confrontos na celebração do Dia de Jerusalém

Tamanho do texto Aa Aa

Durante a celebração do Dia de Jerusalém registaram-se confrontos entre a polícia, palestinianos e nacionalistas israelitas.

Neste dia comemora-se com um desfile o aniversário da conquista da cidade na Guerra dos Seis Dias, em 1967, e a subsequente anexação da parte oriental da cidade, de maioria árabe.

Os confrontos verificaram-se durante a marcha até ao Muro das Lamentações, na Cidade Velha.

“Durante a marcha os habitantes da cidade velha estão proibidos de entrar ou sair da cidade e dizem que isso os faz sentir como se estivessem na prisão. Não podem sair de casa, são atacados e alguns dos seus bens destruídos”, disse o membro da organização Ir Amim.

A ONG israelita “Paz Agora” denunciou que “nos bairros árabes de Jerusalém vivem 2.500 colonos no seio de uma população de 300.000 palestinianos”.