Última hora

Última hora

Imigrantes criticam operação militar europeia contra imigração ilegal

O plano militar aprovado pela União Europeia para combater a imigação ilegal promete ainda muita controvérsia. A par das críticas de alguns setores

Em leitura:

Imigrantes criticam operação militar europeia contra imigração ilegal

Tamanho do texto Aa Aa

O plano militar aprovado pela União Europeia para combater a imigação ilegal promete ainda muita controvérsia. A par das críticas de alguns setores políticos europeus, os próprios imigrantes denunciam o caráter bélico de uma operação que prevê a utilização de navios de guerra.

Num campo de acolhimento de imigrantes na Sicília, as reações são de consternação. Abu Daouda, vindo do Mali há 16 meses, considera injusto que os imigrantes sejam tratados como inimigos ou agressores e apela a que a Itália seja ajudada a acolher e dar trabalho aos imigrantes:

“Tenho a dizer aos países da União Europeia que deveriam ajudar a Itália a lidar com esta questão de modo a que os imigrantes possam trabalhar na Europa. Nós não vimos aqui para roubar. Que vimos nós cá fazer? Ajudar a limpar o país! Ajudar a limpar a Europa! O meu avô era um veterano da época do general De Gaulle, falava-me de tudo o que então aconteceu!”

Segundo a última etapa do plano aprovado na segunda-feira, navios de guerra seriam posicionados no Mediterrâneo para destruir as embarcações dos traficantes antes que possam ser lançadas ao mar.

Uma medida que já levou o governo da Líbia a questionar de que modo será feita a distinção entre os barcos usados no tráfico de pessoas e os barcos de pescadores.