Última hora

Última hora

Agressão policial em Guimarães: Vítima clama inocência e lamenta trauma do filho

O jogo do título de futebol do Benfica continua a dar que falar e as imagens da agressão de um policia a um pai de família estão a correr mundo

Em leitura:

Agressão policial em Guimarães: Vítima clama inocência e lamenta trauma do filho

Tamanho do texto Aa Aa

Uma investigação foi aberta e um processo disciplinar foi levantado ao subcomissário Filipe Silva, o polícia filmado no domingo a agredir de forma desproporcionada um adepto de futebol no final do jogo Guimarães-Benfica, que valeu o título nacional ao clube “encarnado”. As imagens da CMtv deram volta ao Mundo e, à agência de notícias internacional Associated Press, José Magalhães, a vítima da agressão, reafirmou estar inocente.

“O que eu lhe disse, apontando para as bancadas, foi: ‘o senhor devia era preocupar-se com o que se está a passar lá dentro, há lá mais pessoas em sofrimento’. Tentei explicar-lhe que ele devia era tentar resolver aquela situação e penso que foi esse levantar de mãos que provocou o resto”, explicou José Magalhães.

Na edição desta quarta-feira, o jornal Diário de Notícias publica um artigo no qual cita um alegado colega de trabalho do subcomissário Filipe Silva. Sob anonimato, este polícia revelou que Filipe Silva está consciente que “errou e exagerou”, mas que teria “perdido a cabeça quando o indivíduo se virou para ele e disse: ‘Vai-te f…, vai para a p… que te pariu’.”


O subcomissário estará “muito em baixo” e algumas notícias dão conta que terá deixado a casa onde reside com a namorada e procurado abrigo na casa do pai. O Ministério da administração Interna abriu igualmente um inquérito ao sucedido e o policia pode ser suspenso de forma preventiva, o que ainda não aconteceu.

Após a violenta atuação de Filipe Silva, José Magalhães foi detido e constituído arguido no domingo à noite. Libertado pela meia-noite, foi presente a um juiz na manhã de segunda-feira e prometeu processar o subcomissário.


A alegada vitima do subcomissário, que estava acompanhada pelos dois filhos e pelo pai no momento da violenta detenção pelo policia, lamenta o trauma por que estará a passar o filho mais novo, que foi afastado da situação por um outro policia de intervenção.

“A única coisa que o Gonçalo me vai transmitindo agora em casa é: ‘ó pai se eu não tivesse tido sede, não tínhamos tido aquele problema’. A justificação que ele está a arranjar é ser ele o culpado por ter pedido água, termos saído do estádio e aconteceu aquilo”, revelou ainda José Magalhães.