Última hora

Última hora

Drones ajudam a proteger elefantes na Tanzânia

Em leitura:

Drones ajudam a proteger elefantes na Tanzânia

Tamanho do texto Aa Aa

O parque natural de Tarangire, na Tanzânia, recorre aos drones para proteger os elefantes. O aparelho emite um ruído similar ao do zumbido de abelhas

O parque natural de Tarangire, na Tanzânia, recorre aos drones para proteger os elefantes.

O aparelho emite um ruído similar ao do zumbido de abelhas para alertar os animais quando se aproximam de territórios ocupados por humanos.

Os elefantes são uma espécie em risco de extinção em vários países africanos. O Fundo Mundial para a Natureza (WWF) afirma que em Moçambique a extinção de elefantes poderá acontecer nos próximos 10 anos.

A especialista em biodiversidade e vida selvagem, Nadia De Souza, considera que a experiência com os drones tem sido positiva.

Até agora, a reação dos elefantes é positiva. Em todos os testes, os animais afastaram-se dos drones rapidamente, inclusivamente nas alturas em que estavam a alimentar-se. O resultado é positivo mas precisamos de recolher mais dados para realizar estatísticas exatas”, disse a investigadora da empresa Biodiversity and Wildlife Solutions.

Os guardas florestais são treinados para equipar os drones com pimenta, uma especiaria que repele os elefantes.

“Os elefantes são suficientemente espertos para saber que à noite quando se encontram no campo a comer melancia e milho, não há abelhas a zumbir. Eles habituam-se muito depressa à situação. Por isso estamos a experimentar largar a pimenta no ar, para alertar os animais”, disse o biólogo David Olson.

De acordo com a equipa de biólogos, os drones são uma forma pouco dispendiosa de proteger os elefantes devido à solidez e ao baixo custo de manutenção dos aparelhos. O uso de drones evita também que haja demasiado contacto entre os guardas e os animais selvagens.