Última hora

Última hora

Mais de 900 imigrantes resgatados no Mediterrâneo

Um navio da marinha italiana atracou ao porto de Augusta, na Sicília, na quinta-feira, com 290 imigrantes ilegais, entre os quais 77 mulheres e 35

Em leitura:

Mais de 900 imigrantes resgatados no Mediterrâneo

Tamanho do texto Aa Aa

Um navio da marinha italiana atracou ao porto de Augusta, na Sicília, na quinta-feira, com 290 imigrantes ilegais, entre os quais 77 mulheres e 35 crianças, vindos da Eritreia, Etiópia e Síria.

Foram resgatados pela guarda costeira italiana de um barco encontrado a 140 km da ilha italiana de Lampedusa, a bordo do qual foi encontrado um imigrante morto.

Segundo Francesco Coronas, o comandante do navio italiano, a tentativa de reanimação já não foi a tempo de o salvar.

Este foi um dos grupos, de um total de mais de 900 imigrantes ilegais resgatados na quarta-feira pela guarda costeira italiana.

Outro grupo de 325 pessoas, a maioria vindas da Síria, foi encontrado por um navio mercante holandês e transportado pela guarda costeira italiana para o porto de Pozzallo.

A última operação de sorcorro de quarta-feira foi levada a cabo pelo navio de patrulha da marinha francesa “Commandant Birot”, que resgatou 297 imigrantes, dos quais 51 mulheres e crianças, de um navio de pesca encontrado a cerca de 300 km a sudeste da Itália.

Mais de 10 mil pessoas foram nas últimas semanas resgatadas no Mediterrâneo.

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) calcula que desde o início do ano 1.820 imigrantes perderam a vida ou desapareceram no mar quando tentavam chegar à Europa.