Última hora

Última hora

Real Madrid põe fim a um jongo jejum

Nesta edição, debruçamo-nos sobre um título há muito perseguido pelo Real Madrid e ensinamos-lhe tudo o que precisa de saber sobre esgrima.

Em leitura:

Real Madrid põe fim a um jongo jejum

Tamanho do texto Aa Aa

A Euroliga é o mais importante título que um clube de basquetebol na Europa pode ter.

O Real Madrid perdeu as duas últimas finais, mas no último fim de semana voltou a fazer história, ao vencer o Olympiacos num jogo espetacular.

Basquetebol: Desforra madrilena

Há 10 anos que os “merengues” não conseguiam o título da Euroliga. A última vez tinha sido, exatamente contra o Olympiacos.

Depois de ter chegado à final nas últimas duas épocas e ter perdido, primeiro com esta mesma equipa e depois com o Maccabi de Telavive, desta vez a equipa madrilena conseguiu a desforra, mesmo se ao fim do primeiro quarto de jogo eram os gregos a ganhar.

A vantagem do Real só começou a desenhar-se no último quarto. Nos últimos três minutos de tempo útil de jogo, o Real Madrid conseguiu uma série de pontos que lhe deram a vitória por 78-59. Jaycee Carroll foi o melhor marcador do Real Madrid, com quatro cestos de três pontos e um total de 16 pontos marcados.

Squash: Open britânico

Chamam-lhe o “Wimbledon do Squash” O Open da Grã-Bretanha é o mais antigo e mais prestigiado torneio desta modalidade. As estrelas do Squash reuniram-se em Hull, na Inglaterra, na luta pelo troféu.

Essa honra pertenceu a Mohamed Elshorbagy, número um mundial deste desporto. Na final, o egípcio derrotou o atual campeão, o francês Gregory Gaultier. O encontro foi renhido e Elshorbagy acabou por vencer por 3-2. Este é o primeiro título na prova britânica.

Na final feminina, a campeã de 2013 e número 4 mundial Laura Massaro tinha esperanças de derrotar a francesa Camille Serme, depois de se ter livrado da quatro vezes campeã e número um mundial Nicol David. Mas o cansaço do encontro anterior falou mais alto. A vitória foi para Serme, por 3-1.

Speed Climbing: Para cima… e depressa!

O Speed Climbing é um desporto que está a ganhar popularidade. O calendário está agora cheio de competições importantes. No último fim de semana, a Taça do Mundo começou no Canadá com uma prova de velocidade.

Foi um pódio 100% russo na prova feminina em Saanich , na ilha de Vancouver. Depois de bater o recorde pessoal na semifinal, Iuliia Kaplina correu para a medalha de ouro, passando à frente das compatriotas Mariia Krasavina e Anna Tayganova.

Na final masculina, depois de duas falsas partidas, o chinês Qixin Zhong passou à frente do polaco Macin Dzienski na corrida à medalha de ouro… o bronze foi para o francês Bassa Mawem. A próxima prova do calendário é também no Canadá, em Toronto, no fim do mês.

Desporto Escolar: Entrevista

A Federação Internacional de Desporto Escolar (ISF) foi fundada em 1972. Organiza competições internacionais que dão aos alunos do secundário uma oportunidade única de brilhar um pouco por todo o mundo.

Em entrevista, o presidente da Federação, Laurent Petrynka: “A ISF, Federação Internacional do desporto escolar, organiza os campeonatos mundiais escolares para todos os nossos membros. Temos, neste momento, 80 países-membros com quem organizamos eventos multidesportivos. Organizamos mundiais de futebol, basquetebol, atletismo e natação. Temos mais de 20 desportos em todo o mundo.”

De todas as competições, a Gymnasiade é a mais importante. Foi organizada pela primeira vez em 1974: “Um dos nossos maiores eventos é a Gymnasiade. É como os jogos da juventude, mas para as escolas. Reunimos mais de cinco mil alunos, de todos os continentes. Já os organizámos no Qatar, em Brasília e os próximos serão na Turquia, na bonita cidade de Trabzon. Temos agora mais dez desportos; decidimos introduzir a esgrima, o tiro com arco, o karaté, o judo e a luta. Todos esses desportos têm lugar na Gymnasiade. Queremos. Queremos que este se torne no maior evento desportivo para a juventude, em todo o mundo.”

Entre os outros grandes eventos organizados pela ISF, estão os Mundiais de atletismo escolar, que este ano vão ser organizados no fim de junho em Wuhan, no centro da China.

Saiba tudo sobre a esgrima

Esta semana, em Inside Sport, mergulhamos no mundo da esgrima, para tentar saber mais sobre um dos únicos cinco desportos que fizeram parte de todas as edições dos Jogos Olímpicos da Era Moderna.

A esgrima moderna tem origem na Europa medieval, quando os duelos à espada eram uma forma de resolver questões, uma prática que se prolongou por muitos séculos. As primeiras escolas de esgrima terão aparecido no século XII.

Hoje, há três disciplinas diferentes: O florete, a espada e o sabre. Tanto homens como mulheres podem competir individualmente ou em equipa.

As partidas de florete e espada têm três períodos de três minutos cada ou acabam quando alguém chega aos 15 pontos. No sabre, acaba sempre aos 15 e há uma pausa aos 8 pontos. O florete deve pesar menos de 500 gramas e ter uma lâmina de 90 centímetros. Os pontos são conseguidos ao tocar com a ponta no torso do adversário.

A espada tem o mesmo comprimento que o florete, mas é ligeiramente mais pesada. Tal como com o florete, os pontos são conseguidos ao tocar com a ponta, mas há uma diferença: com a espada, pode-se tocar em qualquer parte do corpo, incluindo a roupa ou o equipamento.

O sabre é um pouco mais curto que a espada e o florete, mas é possível usar também a lâmina lateral contra o adversário. Marca-se pontos ao tocar em qualquer zona acima da cintura, incluindo a cabeça e os braços.

Para saber onde pode praticar este desporto, consulte aqui o sítio oficial da Federação Portuguesa de Esgrima.