Última hora

Última hora

Festival Rostropovich anima Bacu

O Festival Mstislav Rostropovich é um dos eventos que marca a agenda cultural de Bacu. O grande mestre do violoncelo nasceu na capital do Azerbaijão

Em leitura:

Festival Rostropovich anima Bacu

Tamanho do texto Aa Aa

O Festival Mstislav Rostropovich é um dos eventos que marca a agenda cultural de Bacu. O grande mestre do violoncelo nasceu na capital do Azerbaijão em 1927. Em criança, mudou-se para Moscovo onde estudou com Shostakovitch e Prokofiev.

“Neste concerto tentei fazer algo novo. Trata-se da estreia mundial de uma versão moderna de uma obra para violoncelo. A nova versão inspira-se no próprio trabalho de Rostropovich”, disse o violoncelista russo Arseniy Chubachin.

Por razões políticas Rostropovich teve de deixar a Rússia em 1974. Em 1978, perdeu a cidadania soviética por ter apoiado o escritor dissidente e crítico do regime soviético Alexander Soljenítsin.

O festival é dirigido pela filha do violoncelista falecido em 2007.

“O meu pai sempre adorou Bacu porque ele nasceu aqui. Ele tinha um carinho especial por esta cidade, ele amava a cidade e as pessoas gostavam dele. Estou muito feliz por poder mostrar esta bela cidade aos grandes músicos que ainda não a conhecem”, afirmou Olga Rostropovich.

O concerto do saxofonista russo Igor Butman foi um dos grandes destaques do festival. Em entrevista, à euronews, Butman sublinhou que o público do festival é extremamente diverso.

“É agradável tocar para pessoas de idades diferentes e não apenas para idosos. Não quero tocar só para os jovens, gosto da diversidade, mas não deixa de ser interessante ver que há jovens nos concertos. Vamos tocar jazz, nomeadamente os temas de The Far East suites de Duke Ellington, é uma obra que associamos a Bacu e ao Azerbaijão porque para nós trata-se da região oriental da Europa”, disse Butman.

Além do repertório de Rostropovich, o festival celebra compositores europeus, russos e azerbaijaneses.